ÁFRICA/EGITO - Crianças que trabalham nas pedreiras



A região de al-Minya se estende nas margens orientais e ocidentais do Nilo, no Egito. Trata-se de uma região onde não há trabalho e a maior parte da população vive em condições de pobreza. Quase todos, inclusive as crianças, trabalham na pedreiras para a extração da pedra calcária. No país africano, o trabalho infantil é ilegal, mas quando falta dinheiro, as famílias são obrigadas a trabalhar nas pedreiras para poder sobreviver.

As condições de trabalho são extremamente perigosas, não existem medidas de segurança e os trabalhadores não têm direitos. Os menores trabalham seis dias por semana, das 5h da manhã, por cerca de 10 horas diárias, com um salário que depende do quanto é produzido.

Com a ajuda da associação internacional Christian Aids, 15 mil dos 25 mil trabalhadores estão recebendo formação sobre seus direitos, sobre segurança e sobre a saúde no trabalho. Além disso, para evitar que as crianças trabalhem, a associação está concedendo microcréditos às mulheres para que possam abrir uma atividade comercial e aumentar a renda mensal.

FONTE: Agência Fides - 15/01/2013

Comentários