Header Ads

Infância e Adolescência Missionária - 170 fazendo história


No último dia 19 de maio, celebramos 170 anos da fundação da Obra da Santa Infância. Portanto, 170 anos da Infância e Adolescência Missionária - IAM fazendo história na Igreja e com a Igreja. Impossível passar indiferente diante de tantas maravilhas realizadas ao longo destes anos: "Criança, ajudando e evangelizando crianças".

Certamente, Dom Carlos Forbim Janson de início não tinha grandes pretensões no seu projeto. O que ele mais desejava é que as crianças de sua diocese e posteriormente da França, ajudassem outras crianças especificamente as crianças onde trabalhavam seus missionários na China, que passavam por grandes necessidades. O compromisso era: rezar uma Ave-Maria por dia e cooperar mensalmente com algum dinherinho.

Apoio surpreendente
A missão onde se encontravam os missionários enviados por Dom Carlos, o povo, e mais precisamente as crianças, viviam uma situação trágica. A pobreza era extrema, a saúde, muito precária, analfabetismo e consequentemente, abandono e morte. Os missionários juntamente com seus catequistas faziam o que podiam salvando crianças recém-nascidas deixadas nos arredores das aldeias e cada vez mais superlotando os orfanatos da missão, na sua maioria meninas. Em busca de alternativas, Dom Carlos procurou mobilizar muita gente para tal angustiante problema e os resultados eram insatisfatórios para atender as demandas. Mas foi nas crianças e com as crianças que o nosso Bispo encontrou o surpreendente apoio.

Jesus: ontem, hoje e sempre
Jesus logo nos seus primeiros meses de vida passou pelo perigo da morte (cf Mt 2, 1-23) e foi salvo graças à intervenção divina, através do anjo que em sonho avisara José e este foge para o Egito com a mãe e o menino; escapando das garras do Herodes o rei maldito, que fez perecer de morte todos os meninos com menos de 2 anos de idade.
Mais tarde (Cf Mc 5, 22-24; 35-43) Jesus salvará da morte a menina de 12 anos, Talita, filha de Jairo, chefe da sinagoga. Neste episódio, quando todos acreditavam que a menina havia morrido, Jesus diz: "não chorem! ela não morreu". Então Ele a chamou pelo nome dizendo: Menina, levante-se! A menina voltou a respirar, levantou-se e Jesus mandou que lhe dessem de comer.

Somar forças contra o mal...
A atitude de Jesus nos convida a descruzar os braços, a sairmos do nosso comodismo diante da situação em que vivem milhares de crianças no mundo atual, sem rumo, sem lar, sem nenhuma perspectiva de vida. Hoje em nome da modernidade e do desenvolvimento, não faltam a tirania dos "Herodes atuais" que assim como no passado, continuam a tirar a vida de inocentes. Com métodos diferentes, mas a prática é a mesma. A crueldade continua. Vemos que crianças e adolescentes continuam "expostos", desprotegidos perante as situações criadas pela sociedade globalizada. Existem aproximadamente 250 milhões de crianças submetidas ao trabalho escravo, nas fábricas, nas minas e nas colheitas. São mais de 600 mil meninos soldados treinados para matar.

Ação da IAM no mundo
Presente em mais de 130 países, as crianças da IAM rezam, fazem sacrifícios, são solidárias diante dos fatos acima citados. Pouco a pouco, algo continua a ser feito, a fim de amenizar a dor e sofrimento e assim a vida prevalece apesar do que acontece... Há uma luta sem trégua por parte da IAM em favor de seus amiguinhos marginalizados, sem voz e sem uma oportunidade de ter uma vida digna e feliz. O que as crianças da IAM mais desejam na celebração dos 170 anos de caminhada, é que a chama do amor de Cristo chegue às demais crianças.

"Quando se marginalizam os pequenos, se está marginalizando o presente e o futuro da própria humanidade". "Sou Missionário mesmo pequeno, quero acender a chama do amor!"

De todas as crianças e adolescentes do mundo, sempre amigos!

Pe. Neo, Missionário da Consolata
Assessor e Animador Missionário em Moçambique.

Fonte: Revista Missões

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.