Header Ads

Encontro de sensibilização e divulgação da IAM na Arquidiocese de Ribeirão Preto


“Crianças e Adolescentes evangelizando crianças e adolescentes!” é a proposta da obra missionária pontifícia Infância e Adolescência Missionária (IAM), aprovada pelo Santo Padre, presente em 130 países e existente a 174 anos. A coordenação arquidiocesana do Conselho Missionário Diocesano (Comidi) e da Infância e Adolescência Missionária (IAM) da Arquidiocese de Ribeirão Preto (SP), realizaram no dia 24 de junho, no Centro de Pastoral, um “Encontro de sensibilização e divulgação da IAM”.

A motivação para este encontro atende às Diretrizes da 14ª Assembleia Arquidiocesana de Pastoral, em sua 1ª Urgência: “Igreja em estado permanente de missão”, que propõe: incentivar a Infância Missionária (IAM) nas Paróquias. E, para isso, a equipe do Comidi e da IAM se colocam a serviço das paróquias que se disponham a conhecer e implantar esta Obra Pontifícia. O encontro reuniu 25 participantes e recebeu a assessoria da coordenadora estadual da Infância e Adolescência Missionária no Estado de São Paulo (Regional Sul 1 da CNBB), Maria das Graças Mendes.

O encontro começou com a espiritualidade missionária das crianças que por intermédio do canto do hino da IAM convidaram os participantes a irem até a sala ornamentada para as atividades reflexivas. A coordenadora arquidiocesana da IAM, Teresa de Jesus de Sousa Teixeira Bicheiro, acolheu os participantes e convidou primeiro, o arcebispo dom Moacir Silva, para dar as boas-vindas aos participantes, e na sequência o padre Luis Gustavo Tenan Benzi, coordenador de pastoral, elogiou a iniciativa do encontro, pois revela que estamos aplicando as diretrizes pastorais arquidiocesanas.

A coordenadora estadual da IAM, Maria das Graças Mendes, expôs o caminho e a necessidade de estarmos abrindo espaço para o protagonismo das crianças e adolescentes na ação missionária da Igreja. Ela também explicou o sentido de cooperação material com ofertas destinadas ao cofrinho da IAM, fruto dos sacrifícios e destinadas para as obras dedicadas às crianças e para a evangelização. “O papel da IAM na paróquia é crescer missionariamente e fazer com que as crianças se tornem missionárias trabalhando a questão da oração, a solidariedade e o sacrifício, mas isso em prol das crianças do mundo inteiro, não apenas as crianças das nossas paróquias e dioceses, e sim dos cinco continentes. Elas precisam saber como estão as crianças pobres dos continentes para poder com o sacrifício delas todo mês no cofrinho ajudar as crianças do mundo inteiro”, esclareceu Maria das Graças.  

A coordenadora arquidiocesana, Teresa de Jesus, explicou como as paróquias podem proceder para a implantação da IAM. “As paróquias que tiverem interesse em implantar a Infância e Adolescência Missionária podem nos procurar e nós iremos passar o itinerário de implantação paroquial. A IAM não é uma pastoral, mas um compromisso, uma obra pontifícia assumida pelo Papa e por toda a Igreja”, explicou Teresa.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.