ÁSIA/PAQUISTÃO - A escolha dos pobres: mandar os filhos à escola ou comer



"Valores como igualdade, justiça e instrução podem e deveriam levar o Paquistão para fora da infernal espiral de pobreza e exploração que afeta adultos e crianças". É o testemunho enviado à Agência Fides por um missionário Paquistão comprometido com as crianças e os direitos humanos no país. Não citamos o seu nome para proteger a sua segurança.

"O fenômeno no país continua a crescer de modo desproporcional. Os ricos se tornam sempre mais ricos, e os pobres sempre mais pobres - continua o missionário. Estes últimos sofrem de modo excessivo, e mal conseguem comer três vezes ao dia. No Paquistão - acrescenta - onde dominam pobreza, instabilidade política, líderes empenhados em cuidar apenas de seus interesses e não pensar no bem comum, os pobres são obrigados a fazer uma escolha dramática: fazer os filhos estudar e lhes permitir uma educação que lhes garanta dignidade e um melhor futuro, ou se alimentar. Neste segundo caso, satisfariam apenas suas necessidades físicas, mas não a sede do saber. Em uma sociedade empobrecida como esta, não há compaixão pelos pobres; serve justiça e igualdade para todos" - conclui o missionário.

FONTE: Agência Fides - 11/06/2012

Comentários