Header Ads

Acolhamos o Príncipe da Paz


Nos últimos anos, a Igreja do Brasil tem celebrado a Missão Continental. Mas, as Pontifícias Obras Missionárias, por meio de seu carisma, já vem fazendo, há mais de 190 anos, o despertar e o desenvolvimento da consciência missionária, desde a infância até os enfermos missionários.

O Brasil mesmo sendo um país de maioria de batizados, ainda precisa ser evangelizado. Muitos cristãos o são apenas de nome, pois não têm o menor compromisso prático com a fé, mesmo frequentando as Missas e celebrações dominicais. Às vezes, seguem os ritos, mas a fé não é encarnada na vida. Prova disso é a imensa discrepância social em que vivemos, onde uns têm muito e outros não têm nada. Se fôssemos, de fato, um país cristão, não haveria tanta distância entre ricos e pobres, pois saberíamos ajudar mais uns aos outros.

Daí que falta, entre nós, uma verdadeira acolhida àquele que é o Príncipe da Paz, verdadeira, que é a "tranquilidade da ordem", como dizia Santo Agostinho, ou seja, daquele que quer cada coisa em seu lugar, em harmonia com a natureza, com as demais pessoas, consigo mesmo e com Deus. Acolhamos o Príncipe da Paz, deixemos que Ele se torne parte de nossa vida. Vivamos unidos a Ele e por Ele.

Porém, esta acolhida não pode ser egoísta. Não pode ser só para nós, mas é preciso "saber dar de nossa pobreza". Também temos o dever de partilhar nossa amizade com o Príncipe da Paz com aqueles que ainda não O conhecem, dentro e fora de nossas fronteiras. E, neste aspecto, o Brasil ainda deve muito à humanidade e à universalidade da Igreja. Ainda são pouquíssimos os arautos deste Príncipe, os missionários, que oferecemos ao mundo. Acolher Jesus significa também anunciar Jesus.

Para dinamizar nossa acolhida ao Príncipe da Paz, venho propor uma preparação para o Natal do Menino Deus. Vale lembrar que a mesma pode se estender até a festa da Epifania do Senhor. Vestindo as roupas dos Reis Magos, com sua estrela e seus cantos, as crianças e adolescentes da IAM podem fazer a experiência dos "Cantores da Estrela", batendo de porta em porta e levando a bênção de Deus, dizendo: "O Menino Deus abençoe esta casa!". As crianças e adolescentes desenvolvem a visita e coletam ofertas para as crianças e adolescentes que sofrem em todo o mundo. Esta iniciativa é da IAM da Alemanha e se tornou a maior iniciativa de solidariedade em todo o mundo, realizada por crianças e adolescentes em favor dos menores necessitados.

Assim sendo, agradeço a todos aqueles que nos ajudaram ao longo deste ano e já celebram conosco o ano da IAM (2013-2014). E, para completar a gratidão, deixo aqui as palavras do Santo Padre o Papa Bento XVI, hoje emérito, no último dia Mundial da Santa Infância: "Há 169 anos, por iniciativa do bispo francês Charles de Forbin Janson, a Infância de Jesus se tornou um símbolo para o empenho das crianças cristãs que ajudam a Igreja na sua tarefa de evangelização com a oração, o sacrifício e os gestos de solidariedade. Milhares de crianças vão ao encontro das necessidades de outras crianças, impulsionadas pelo amor que o Filho de Deus, que se fez pequeno, trouxe sobre a Terra. Digo obrigado a esses pequenos e rezo para que sejam sempre missionários do Evangelho. Agradeço, também a seus animadores, que os acompanham sobre a estrada da generosidade, da fraternidade, da fé alegre que gera esperança".

De todas as crianças e adolescentes do mundo, sempre amigos!

Pe. André Luiz de Negreiros 
Secretário Nacional da Pontifícia Obra da IAM

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.