Missionários ad gentes visitam Pontifícias Obras Missionárias



O grupo de 35 missionários, que frequenta o Curso de Extensão para Missionários enviados além-fronteiras, realizado pelo Centro Cultural Missionário (CCM) de Brasília, em parceria com o Instituto de Filosofia Padre Berthier (IFIBE) de Passo Fundo (RS), visitou na manhã da quinta-feira, 23, a sede nacional das Pontifícias Obras Missionárias (POM).

Na ocasião, a diretor nacional, padre Camilo Pauletti, juntamente com a equipe de secretários, apresentou as instalações da sede; os missionários visitaram as áreas de trabalho e conheceram o quadro de colabores da casa. Padre Camilo falou sobre a missão das POM e apresentou o material produzido para a formação e animação missionária com destaque para a Campanha Missionária do mês de outubro. O secretário da Pontifícia Obra da Propagação da Fé, padre Marcelo Gualberto, informou sobre o trabalho desenvolvido por esta Obra. “A Propagação da Fé tem 190 anos, presente em mais de 150 países, desenvolve várias atividades por meio das Famílias Missionárias, Idosos, Enfermos e Juventude Missionária. No Brasil, desenvolvemos há alguns anos a Juventude Missionária e damos os primeiros passos na articulação das outras atividades”, disse ao grupo.

Padre André Luiz de Negreiros, secretário da Infância e Adolescência Missionária (IAM), convidou os missionários a fazer uma experiência de trabalho com a Obra onde forem atuar após o curso além-fronteiras. “Façam a experiência, desenvolvam a Infância e Adolescência Missionária onde quer que vocês estejam, pois não irão se arrepender”.

As Pontifícias Obras de São Pedro Apóstolo e União Missionária foram apresentadas pelo padre Sávio Corinaldesi (secretário da São Pedro Apóstolo) que falou da função da dimensão missionária no mundo e dos fundadores das duas Obras, respectivamente Joana Bigard (1859-1934 e padre Paulo Manna (1872-1952). “A missão alcança seu objetivo quando consegue criar uma Igreja autossuficiente com padres, bispos e estrutura própria”.

Recém chegado às POM, o padre Jaime C. Patias, secretário da Pontifícia União Missionária e assessor de comunicação da instituição falou sobre a relação entre comunicação e missão e convidou os missionários a serem “repórteres da missão”. “Enviem-nos informações onde vocês forem atuar. Sabemos que são bons missionários, mas nem sempre bons comunicadores. Não precisa falar de vocês, mas falem da missão que é de Deus”, provocou.

Sobre o curso ad gentes ministrado pelo Centro Cultural Missionário, formação que teve início no dia 12 e segue até o dia 6 de setembro, o missionário sacramentino de Nossa Senhora, padre Antônio Carlos Fernandes, diz que é uma oportunidade para repensar o modo de fazer missão. “Somos tentados a levar o nosso próprio modelo de evangelização e esse curso nos dá noções sobre culturas diversas e nos fazer ter consciência do chão onde estamos pisando, para levarmos sempre em consideração aquilo que já aprendemos, mas questionando e tendo como parâmetro onde vamos atuar”.

Joelma Damasceno de Santana, de Betim (MG), da Congregação das Irmãs de Jesus na Eucaristia, também faz o curso do CCM e se prepara para trabalhar na Angola. Lá já trabalha uma religiosa da mesma congregação. “O curso está me ajudando bastante na ampliação dos horizontes culturais e para que eu possa sair mais preparada para a missão além-fronteiras”, sublinhou.

FONTE: POM - www.pom.org.br

Comentários