Evangelho do 8º Domingo da Páscoa - Solenidade de Pentecostes - 19.05.2013



Leia o Evangelho, o comentário e confira as sugestões de atividades.


Evangelho - Jo 20,19-23
Ao anoitecer daquele dia, o primeiro da semana, estando fechadas, por medo dos judeus, as portas do lugar onde os discípulos se encontravam, Jesus entrou e, pondo-se no meio deles, disse: “A paz esteja convosco”. Depois dessas palavras, mostrou-lhes as mãos e o lado. Então os discípulos se alegraram por verem o Senhor. Novamente, Jesus disse: “A paz esteja convosco. Como o Pai me enviou, também eu vos envio”. E depois de ter dito isso, soprou sobre eles e disse: “Recebei o Espírito Santo. A quem perdoardes os pecados, eles lhes serão perdoados; a quem não os perdoardes, eles lhes serão retidos”.

Comentário do Evangelho
Em todo o Antigo Testamento, o sábado é respeitado como o dia do Senhor, lembrando o dia em que Deus descansou após criar o mundo, porém, após a ressurreição de Jesus, o Dia do Senhor passa a ser o domingo, onde todo o Seu povo se reúne para celebrar a vitória de Jesus sobre a morte.

Os apóstolos estão reunidos, com as portas fechadas por temerem represália dos líderes judeus, pois se sentem sozinhos, sem a presença de Jesus. Acuado, o povo cristão não poderá promover a vitória da vida sobre a morte, pois, para que esta vitória ocorra é preciso coragem para enfrentar os desafios do mundo. Eles estão com medo, porque ainda não receberam o Espírito Jesus, e o medo é um freio que impede as ações de testemunharem o Cristo Ressuscitado.

Jesus vem ao encontro de seus apóstolos, e mesmo com as portas fechadas, Ele se põe diante deles, demonstrando que para Ele não existem barreiras que não possam ser vencidas, e lhes deseja a paz que os liberta da aflição e do medo. ”A paz esteja com vocês” é a mesma saudação que Ele usou na sua despedida (Jo 14,27). É a saudação de um vencedor do mundo e da morte e, por isso, Ele pode comunicar a paz. É a saudação do Cordeiro que irá alimentar a comunidade.

A atitude de Jesus de mostrar-lhes as marcas da crucificação, por um lado é para que eles O reconheçam mas, por outro demonstra que a vitória da vida sobre a morte não apaga a crueldade da crucificação, mas fortalece os cristãos para que, com a alegria da vitória, possam assumir a missão maior que Jesus entregou a seu povo. Quem vai garantir a missão dos cristão é o Espírito Santo. Jesus soprou sobre eles o Seu Espírito, o sopro da vida nova que remete ao sopro de Javé quando criou o Homem. Aqui nasce uma nova comunidade.

De agora em diante,batizados no Espírito Santo, Jesus envia seus discípulos para a missão de dar continuidade ao Seu projeto de vida, projeto este que consiste em mostrar, através de palavras e, principalmente ações, que a vida ofertada por Jesus é a vida livre do pecado, pois o maior poder que Ele deixa à humanidade é o de perdoar. Mas, Jesus não os envia sozinhos. Todo aquele que aceita a missão de Jesus em sua vida, recebe Dele o Espírito Santo de Deus, um elo com o Pai, através do qual, todos compreendem os ensinamentos de Jesus e promovem ações de transformação da humanidade pelo Amor Divino.


Atividades



Comentários