Header Ads

#CAM4Comla9: Congresso Missionário deve refletir sobre presença da Igreja na América, diz delegado do papa


O prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, cardeal Fernando Filoni, presidiu a missa que abriu o 4º Congresso Americano Missionário (CAM 4-Comla 9), nesta terça-feira, 26, às 17h em Maracaibo (19h30 em Brasília), na Venezuela. Segundo o cardeal, delegado especial do papa para o evento, o Congresso deve levar a Igreja a refletir sobre os cinco séculos de sua presença no Continente das Américas.

Precisamos nos perguntar o que é que predomina em nossas igrejas, se é uma pastoral de conservação ou de anúncio, se é uma pastoral centrada somente em nossas realidades americanas ou latino-americanas, ou ao contrário, aberta ao mundo”, disse o cardeal diante de uma multidão vinda de vários países, que lotou a praça da Basílica de Nossa Senhora de Chiquinquirá para a abertura do Congresso.

Com o lema “América Missionária, partilha tua fé!”, o Congresso traz como tema o desafio de ser “discípulos missionários num mundo secularizado e pluricultural”.  “A Igreja precisa seguir o mesmo caminho de Jesus Cristo que é o caminho da pobreza, da obediência, do serviço e da imolação de si mesmo até a morte da qual saiu vitorioso pela ressurreição”, sublinhou dom Fernando.

O cardeal disse que a Igreja tem a tarefa de conduzir todas as pessoas a Cristo e Cristo a todas as pessoas. “Aqui nasce a missionariedade e o sentido deste Congresso, que não é uma agregação de forças, nem um show numérico ou uma reunião de nostálgicos”, afirmou. “Nesse nosso Congresso colocamos no centro a Cristo como Mestre e nos propomos a escutar sua voz, acolher sua mensagem e preparar para a missão. Exatamente como diz o tema deste Congresso, fazer-se discípulos missionários de Jesus Cristo a partir da América num mundo secularizado e pluricultural”, acrescentou.

Santa Terezinha
A missa foi precedida da entrada solene das relíquias de Santa Terezinha do Menino Jesus, padroeira das missões. Mais de três mil participaram da celebração que foi concelebrada por 600 padres e cem bispos.

No começo da missa, o arcebispo de Maracaibo, dom Ubaldo Ramón Santana Sequera, leu a mensagem do papa enviada aos participantes do Congresso e destacou a natureza missionária da Igreja. “Uma Igreja peregrina é, por natureza, uma Igreja missionária”, diz um dos trechos da mensagem.

Já o presidente da Conferência Episcopal Venezuelana, dom Diego Padrón, saudou o delegado do papa no final da celebração.


Delegação brasileira
A delegação brasileira é composta de 135 pessoas. São leigos, religiosos, seminaristas, padres e bispos de todas as regiões do país. A chegada a Maracaibo foi uma verdadeira maratona. Os que embarcaram em Brasília na madrugada de segunda-feira (3h30) só chegaram a Maracaibo às 23h30 (2h da madrugada de terça-feira, hora de Brasília), depois de quinze horas de espera para conexão no aeroporto do Panamá. Quem veio de São Paulo esperou sete horas. A maratona não foi muito diferente para quem fez a conexão em Caracas.

Acolhidos pelas famílias das paróquias São Miguel Arcanjo e Nossa Senhora de Fátima e refeitos da longa viagem, os brasileiros mostraram muita animação durante a missa. Foi da delegação brasileira a resposta mais animada à chamada que o apresentador fazia das delegações presentes no Congresso.

Geraldo Martins
FONTE: POM - 27/11/2013

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.