Header Ads

Formação Missionária para Educadores debate presença da IAM nas escolas


Com a finalidade de refletir a realidade da Infância e Adolescência Missionária (IAM) e a sua pedagogia na animação missionária nas escolas católicas, o Centro Cultural Missionário (CCM) de Brasília (DF), promove nos dias 21 a 25 de julho a Semana de Formação Missionária para Educadores. O encontro realizado em parceria com as Pontifícias Obras Missionárias (POM) e a Província Marista Brasil Centro-Norte, reúne 24 educadores de nove estados do Brasil.

A Obra da IAM encontra-se presente em 113 países. No Brasil, está em todos os estados com aproximadamente 30 mil grupos que abarcam cerca de 400 mil crianças e adolescentes. Esses grupos, que se encontram também nas escolas católicas, dinamizam a missão nas comunidades e levam os “pequenos grandes missionários” a vivenciarem a solidariedade e a espiritualidade, a partir da metodologia de uma moeda por mês e uma Ave Maria ao dia, como forma de ajudar a todas as crianças e adolescentes do mundo.


Padre André Luiz de Negreiros, secretário nacional da IAM e um dos coordenadores do curso, destaca a importância da animação missionária das crianças e adolescentes nas escolas. “Precisamos ouvir as realidades escolares para então buscarmos metodologias e formas de trabalho. É muito importante que, mesmo adaptando-se as realidades estudantis, os grupos de IAM não se confundam com a catequese ou ensino religioso”, alerta padre André. “Manter a metodologia missionária e seu carisma além-fronteiras e caminhar a partir da forma de trabalho das Obras Missionárias é fundamental nessa nova etapa”.

Parceira na assessoria da IAM nas escolas católicas, a Província Marista Centro-Norte desenvolve trabalhos com a IAM em 12 unidades de ensino nos estados do Ceara, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Bahia, Minas Gerais, Espírito Santo, Maranhão, Piauí, Pará e Tocantins.

O analista pastoral, Gilson Junior, ressalta que junto aos adolescentes e jovens, as crianças são prioridade na missão do Instituto Marista. “As crianças no ambiente educativo, por meio da Infância Missionária, devem ser evangelizadas e educadas para o protagonismo na solidariedade em prol da construção do Reino de Deus”, afirma o educador. “Certamente a Infância Missionária poderá ser um grande programa evangelizador junto às crianças na escola. A Obra desperta nelas o sentido de liderança em prol de outras crianças no mundo, em comunhão com o plano pedagógico escolar”.

Escola missionária de Jesus
A formação busca capacitar os responsáveis de grupos de IAM em escolas para despertar nas crianças e os adolescentes o seguimento de Jesus vinculado à universalidade da missão. Nesta terça-feira, 22, o diretor do CCM, padre Estevão Raschietti, SX, falou sobre “A escola missionária de Jesus: a proposta de ser e fazer discípulos missionários”. Em sua explanação, o missionário xaveriano mostrou aos educadores formas de vivências missionárias ao longo da história. “Ainda hoje vivemos a missão dentro da escola, como missão colonizadora. Precisamos entender a necessidade dos adolescentes e crianças caminharem na missão a partir de cinco tópicos: fraternidade, liberdade, verdade, gratuidade e universalidade. Assim mostraremos aos grupos de IAM de nossas escolas que centrar a vida em Jesus Cristo nos descentraliza e nos envia ao outro”.

Além dos estudos a programação do curso propõe a criação de uma pedagogia que garanta o carisma da IAM na vivência das realidades escolares. Além da Província Marista Brasil Centro-Norte, outras instituições religiosas trabalham a animação da IAM nas escolas, tais como os Salesianos, Salesianas, Divina Providência, Nossa Senhora das Dores, Irmãs da Sagrada Família, Apóstolas do Sagrado Coração de Jesus, Cordimarianas, Mercedarias e Damas.

Guilherme Cavalli,
Secretário Nacional da Obra da Propagação da Fé

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.