Header Ads

#FalaSério: Crianças que trabalham: a exploração infantil constitui uma crise permanente


A exploração infantil na Guatemala representa uma crise permanente, onde os responsáveis deste atroz fenômeno são principalmente parentes ou amigos da família que obrigam as crianças a pedirem esmola das ruas, uma das práticas mais comuns deste tipo de exploração. Lavar vidros de carros nos sinais ou vestir-se de palhaço por alguns trocados faz parte da paisagem urbana de Cidade da Guatemala. O problema é estrutural e em grande parte de responsabilidade do Estado.

A cada dia, bandos criminosos mandam centenas de crianças às ruas para mendigar. Ultimamente cerca de cinqüenta foram retirados de suas famílias justamente porque os pais eram os principais carnífices. Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), na Guatemala cerca de um milhão de crianças trabalham, e mais de metade dos que vivem em áreas rurais são explorados nas plantações. As meninas são as mais vulneráveis porque são sujeitas à prostituição e a trabalhos se m alguma retribuição.

FONTE: Agência Fides - 29/09/2014

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.