#FalaSério: No Paraguai, milhares de crianças maltratadas e obrigadas a viver nas ruas


São 320.591 as crianças paraguaias que vivem pelas ruas em condições de extrema pobreza, em total estado de abandono, negligência, exploração e marginalização. O único sonho é encontrar uma família acolhedora e um Estado que cuide delas e as proteja das violências que sofrem em casa. Muitas vezes, são expulsas pelos próprios pais pelas péssimas condições de vida, pelo desemprego, pela falta de oportunidades, de um salário digno e de um plano de saúde que possa garantir a todos uma vida decorosa.

Numa recente pesquisa local, iniciada em agosto e concluída em 2 de outubro, é mostrado graficamente como sobrevivem menores de todas as faixas de idade, entre lixo, violência, solidão, fome e drogas, como marijuana e crack, que provocam dependência e comportamentos compulsivos, além de um grande prejuízo para o organismo. Esta é somente uma mínima parte da realidade violenta que vivem essas pequenas vítimas e que esconde adultos sem escrúpulos que as exploram ou vendem para o tráfico de drogas.

De cada 10 crianças paraguaias, seis referem que sofreram maus-tratos de todos os tipos, e para quase todos é ‘normal’ ser agredido pelos familiares. A Comissão Interamericana para os Direitos Humanos (CIDH), organismo da Organização dos Estados Americanos (OEA), considera prioritária a necessidade de investir adequadamente na família, na comunidade e nos municípios.

FONTE: Agência Fides - 06/10/2014

Comentários