Header Ads

#GotasMissionárias: Infância marcada na carne


Vivemos há algum tempo uma realidade bem difícil em nosso país. Uma crescente situação de desigualdade social, diferentes realidades, ampliando a cada dia o abismo entre as pessoas, principalmente nossas crianças e adolescentes em situação de risco. Aos poucos estamos presenciando, mesmo em pequenas cidades, uma realidade que até então era fato comum nos grandes centros. Trata-se da prostituição infantil, lembrada e, ao mesmo tempo deixada de lado por muita gente.

Quando nos questionam a respeito, temos muitas vezes posições antagônicas. Ora ficamos tocados pela infância roubada dessas crianças e adolescentes; ora julgamos o ato como "sem-vergonhice", ou ainda como coisa de "gente que busca a vida fácil".

Certa vez, ouvi uma reportagem onde um pai indagava ao repórter se a sua filha adolescente, ao vender o seu corpo para que a família se alimentasse, estava se prostituindo, uma vez que ele como pai não via assim. O que leva as nossas crianças e adolescentes à prostituição? O que está por trás de tudo isso? É cruel demais a lógica da sociedade que empurra as famílias na lama, porque não há lugar para os despossuídos de capital. É o dinheiro que manda. Numa sociedade em que vale mais quem tem mais dinheiro, vender o corpo por alguns trocados foi o que sobrou para os nossos meninos e meninas famintos, sem pão e sem lar. Qual é a nossa missão diante desta realidade? O que fazer diante da infância usurpada destas crianças e adolescentes vítimas da exploração e da crescente desigualdade social a que somos submetidos? A responsabilidade é de todos nós e as marcas que ficam, não têm volta.

Jesus em sua época, sempre manifestou uma atenção especial às crianças e ao seu bem-estar. Nos dias atuais, lembremos da parábola das cem ovelhas. Quando uma delas se perdeu, o pastor deixou as noventa e nove nas montanhas para procurar aquela dispersa, ficando muito feliz ao reencontrá-la (cf. Mt 18, 10-14). Da mesma forma o Deus Pai-Mãe não deseja que nenhuma das nossas crianças e adolescentes se perca.

Como membros da Infância e Adolescência Missionária e como missionários, seguidores de Jesus, da mesma maneira nós devemos ser os primeiros a libertar os nossos meninos e meninas, com a força e a presença do Ressuscitado em nosso meio. "Eis que estarei com vocês todos os dias, até o fim do mundo" (Mt 28, 20b).

De todas as crianças do mundo, sempre amigas!

Roseane de Araújo Silvo
Missionária leigo e pedagogo da Rede Pública do Paraná.

Sugestão para Grupo
- Acolhida.
- Motivação (objetivo): refletir com as crianças a realidade da prostituição infantil.
- Oração: antes de entrarmos neste tema, façamos um momento de silêncio e rezemos por todos os meninos e meninas que se encontram nesta situação.
-  Comentário dos compromissos semanais.
- Leitura do Evangelho de Mateus 18, 6-7: Evitar o escândalo.
- Compromissos missionários: deixar ouvir a voz do coração, suscitando entre as crianças do grupo gestos concretos. Por exemplo, o compromisso de partilhar com a família o tema refletido nesta semana. Na escola ou na comunidade, descobrir meninos ou meninas que enfrentam o preconceito ou são vítimas da prostituição, procurando ajudá-los. Elaborem conjuntamente cartazes, desenhos, reportagens, mensagens etc., divulgando e denunciando este fato nos murais da escola, supermercados, igrejas, salões comunitários etc.
- Oração espontânea final.
- Canto e despedida.

FONTE: Revista Missões - Abril 2006

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.