#FalaSério: No México, continua a aumentar o número de menores trabalhadores, explorados e muitas vezes não retribuídos


Em 2013, foram registrados no México cerca de 2 milhões e 500 mil meninas, meninos e adolescentes trabalhadores na faixa etária de 5 a 17 anos. Representam 8% do total da população infantil desta faixa. Sete em cada dez vivem em localidades com menos de 100 mil habitantes, 22% são sujeitos às condições econômicas da família e 23% sofre condicionamentos para poder estudar.

É o que emerge no último relatório elaborado pela Rede para os Direitos dos Menores no México (Redim), que evidencia problemas estruturais para o bem-estar e o desenvolvimento econômico de meninas, meninos e adolescentes.

As condições de pobreza e desigualdade da infância mexicana obrigam milhares de meninas a trabalhar. 15% delas o fazem mais de 48 horas por semana, e 40% não recebe remuneração econômica. Os dados demonstram que 36% dos menores trabalhadores não vão à escola e 61% trabalha e estuda. Além disso, 9 em cada dez menores que trabalham como domésticas são meninas ou adolescentes.

FONTE: Agência Fides - 27/02/2015

Comentários