A proclamação do Evangelho continua em todos os cantos do mundo. Mesmo no cenário de pandemia, as celebrações do Mês Missionário ocorreram nos cinco continentes, mas também no 'continente digital'. No início de outubro, o Arcebispo Protase Rugambwa, Arcebispo da Tanzânia e Secretário da Congregação para a Evangelização dos Povos, observou: “Os missionários estão ali, ao lado dos que sofrem, especialmente sob o impacto da crise global. Este é um momento favorável para a missão. Hoje somos chamados a anunciar e difundir o amor de Deus, especialmente onde existe sofrimento, indigência, desespero ”. Falando do tempo de preparação para a Jornada Missionária Mundial e do empenho das Pontifícias Obras Missionárias em todo o mundo, o Arcebispo, citando a Mensagem do Papa Francisco para o Dia Mundial das Missões intitulada "Aqui estou, envia-me" (Is 6,8), recorda que, "num contexto profundamente marcado pela pandemia de Covid-19, não devemos desanimar porque a missão não é fruto das capacidades humanas, mas pertence a Deus: o Espírito Santo é o seu protagonista. O Senhor toma a iniciativa. Ele enviou Seu Filho Jesus Cristo e hoje envia todos os batizados ”.

Em meio às dificuldades causadas pela pandemia ao redor do mundo, a generosidade não acaba. Em cada continente continuou o empenho em favor da sensibilização em vistas da coleta para as missões, realizada no dia 18 de outubro, que constitui o Fundo Universal de Solidariedade que as Pontifícias Obras Missionárias arrecadam todos os anos para realizar a sua ação em prol das Igrejas locais. Em 2020, a contribuição foi expressa também por meio do Fundo Especial de Emergência instituído pelo Papa para as Pontifícias Obras Missionárias para ajudar as comunidades afetadas pela Covid-19.


Na África, a preparação se fez por meio de encontros e momentos de oração e formação, sem esquecer o anúncio da Palavra graças às visitas que muitos missionários e religiosos fazem em aldeias isoladas. O empenho neste período consiste em garantir uma animação missionária ainda mais presente e envolvente, especialmente nas áreas mais remotas.

Na América, onde o Dia Mundial das Missões é uma tradição antiga e fecunda, o empenho das Pontifícias Obras Missionárias é considerável na produção de materiais de animação, tanto em papel como digitais, compartilhados na Internet. Com a intensificação da campanha nas redes sociais - por exemplo na Colômbia e na Bolívia - aumentou a consciência das paróquias, movimentos e associações que buscam relembrar a importância da esmola pessoal e da oração.

Na Ásia, as comunidades locais atingidas pelo vírus estão demonstrando resiliência enraizada na fé. “Como os Apóstolos no barco, no mar revolto, dizemos ao Senhor: estamos morrendo. Neste tempo de pandemia, experimentamos a presença amorosa de Cristo e elevamos o nosso louvor a Ele porque Ele não nos abandona ”, afirma o Padre Peter Susaimanickam, da Diocese de Thanjavur, no estado indiano da Índia. Tamil Nadu. “Este é o cerne do anúncio que fazemos a todos durante o Mês Missionário”.

Na Oceania, o anúncio do Evangelho no “continente marítimo” e as iniciativas missionárias específicas envolvem e vêem como protagonistas sobretudo os jovens.

Na Europa, as direções nacionais das Pontifícias Obras Missionárias prepararam subsídios impressos e digitais para ajudar as comunidades cristãs a viver também a dimensão pessoal da missão: “Aqui estou, envia-me”.

Notável é o eco obtido a nível mundial em termos de comunicação e meios de comunicação de massa, incluindo campanhas de comunicação reais - como por exemplo no Canadá, na Confederação Suíça ou na Austrália - e graças às emissões de televisão ou rádio em viver por ocasião de 18 de outubro, como será o caso na Polônia, Espanha, Malta e Irlanda.


Ao longo do mês missionário de outubro, a oração mariana do rosário, transmitida por rádio e nas redes sociais, foi rezada em milhares de comunidades, à distância ou pessoalmente. Em particular, no dia 7 de outubro, na Rádio Maria, o Rosário Mundial foi transmitido simultaneamente em todas as estações da Rádio Maria ao redor do mundo, ao vivo do santuário Kibeho em Ruanda.

As palavras do Papa na Mensagem ressoam em todo o mundo: “Celebrar o Dia Mundial das Missões significa também reafirmar como a oração, a reflexão e a ajuda material das suas ofertas são uma oportunidade para participar ativamente na missão de Jesus em. sua Igreja. A caridade, expressa nas coletas das celebrações litúrgicas do terceiro domingo de outubro, visa apoiar o trabalho missionário realizado em meu nome pelas Pontifícias Obras Missionárias, para responder às necessidades espirituais e materiais dos povos e Igrejas do mundo. todo, para a salvação de todos ”.