EUROPA/ESPANHA - O drama das crianças-soldado: 11 mil as crianças libertadas em 2010


Segundo o último relatório das Naçõs Unida, atualizado em abril de 2011, não existem dados disponíveis sobre o número de crianças que a casa dia entram nos grupos armados de todo o mundo. Calcula-se que sejam milhares os menores, em pelo menos 15 países, obrigados a cada dia a prestar serviço armado em bandas criminosas ou exércitos, desempenhando perigosos trabalhos de espionagem ou se transformando-se em escravos sexuais.

De Mianmar até a Colômbia, onde se registram 14 mil, passando pelo Afeganistão, Chade, Somália ou República Centro-Africana, as crianças são sequestradas de suas casas e obrigadas a batismos de fogo que as impedem de fugir ou voltar atrás. Sob o efeito de drogas e ameaças comentem atrocidades impensáveis em conflitos alimentados por interesses externos. Para enfrentar esta emergência, 142 países ratificaram um protocolo das Nações Unidas sobre a participação de crianças-soldado em conflitos armados.

Os últimos dados apresentados no Dia Internacional contra o uso de crianças-soldados mostram que somente em 2010, mais de 11 mil menores foram libertados e reinseridos no Sudão, República Democrática do Congo (onde respectivamente foram engajadas cerca de 35 mil) e Mianmar.

FONTE: Agência Fides - 23/02/2012





Comentários