ÁFRICA - Milhares de crianças e jovens continuam morrendo devido a uma "doença misteriosa"



Uma doença misteriosa está fazendo inúmeras vítimas entre as crianças no norte de Uganda, no Sudão do Sul e na Tanzânia. Trata-se de uma pandemia mortal ainda não identificada e registrada pela primeira vez em 2003: a síndrome de Nod, ou nodding disease. Até agora, os especialistas não conseguiram curá-la nem contê-la. Atinge somente crianças e jovens entre os 5 e os 15 anos, provocando espasmos incontroláveis e extenuantes que acabam levando à morte. Além disso, as convulsões são tão  fortes que causam desmaios nas vítimas, expondo-as consequentemente a  diversos incidentes, como queimaduras ou afogamentos, muitas vezes as  causas principais do óbito.

Atualmente, apesar de os dados referidos pelo  Centro para o Controle e a Prevenção de Doenças (CDC) de Atlanta, Estados Unidos, falarem de 194 casos, são milhares as crianças e os jovens afetados.  Inicialmente, o CDC suspeitava que se tratasse de uma espécie de histeria coletiva. Pouco tempo depois, pelas tomografias cerebrais efetuadas nos pacientes, emergiu que se trata de uma doença que causa uma forte atrofia cerebral. O número de casos está aumentando, e um médico americano que participou na Ásia da campanha global contra a gripe aviária, está agora empenhado com as autoridades ugandenses para combater esta síndrome. Afirmou que a nodding disease é a primeira das seis doenças misteriosas que o CDC está estudando. Ao contrário da gripe aviária, esta pandemia não dá indícios de contágio de pessoa a pessoa, consequentemente não constitui uma ameaça para a população.

FONTE: Agência Fides - 20/03/2012

Comentários