ÁSIA/AFEGANISTÃO - Apreensão pelas crianças deficientes da Associação Pró-Crianças de Cabul


Ao que parece, o "Ataque de primavera", desencadeado no país dos talibãs no último dia 15 de abril, e que inclui também três províncias orientais (Nangarhar, Logar e Paktia), concluiu-se com um saldo de 51 mortos e 74 feridos. "Depois de uma noite de apreensão devido ao contínuo barulho de tiros e granadas, nos levantamos com muita preocupação pelo futuro deste país, por nossas crianças e suas famílias" - conta uma das 4 religiosas que trabalham na comunidade Pró-crianças de Cabul, centro inter-congregacional de apoio às crianças com deficiências surgido em 2004.

"O motorista chegou ao trabalho às 6h - continua a religiosa - enquanto se ouviam os tiros de armas de fogo e a explosão das bombas, para garantir que tudo estava calmo nas ruas e que às 7h30 poderia fazer a sua ronda para recolher as crianças, no horário e em segurança" - escreve em uma nota enviada à Agência Fides fr. Carlo Fondrini, guaneliano e responsável legal do centro. "Meia hora antes do ataque, estavam na área da Embaixada Italiana, onde somos obrigados a passar para poder ir à Missa, na única Igreja no Afeganistão, que se encontra dentro da Embaixada" - diz fr. Fondrini. Depois de um intenso período de formação, as religiosas, de várias Congregações, chegaram a Cabul em novembro de 2004.

Desde 24 de maio de 2006, hospedam crianças com deficiências em salas especialmente equipadas com materiais, jogos educativos e brinquedos doados para contribuir e oferecer-lhes um futuro de esperança. Deixaram seus hábitos religiosos, vestem à maneira das mulheres afegãs, cobrem a cabeça, mas não escondem sua identidade.

FONTE: Agência Fides - 18/4/2012

Comentários