Paróquia em Goiás tem quase 700 coroinhas



Uma igreja de Santo Antônio do Descoberto, cidade goiana no entorno do Distrito Federal, conquistou o título brasileiro de maior número de coroinhas em uma única paróquia. Ao todo, 692 crianças e adolescentes ajudam nos serviços do local, de acordo com RankBrasil, empresa de registro oficial de recordes nacionais.

O título é da Paróquia Santuário de Santo Antônio, conduzida pelo Padre Marcelo José Vieira Júnior. O pároco explica que a comunidade incentiva a participação de coroinhas como forma de evangelização. Segundo ele, a função aproxima crianças e adolescentes da vida cristã.

A opinião do padre é compartilhada pela técnica de enfermagem Maria Dulce Lira Gomes, 46 anos. Membro da comunidade, ela intermediou o reconhecimento do recorde a pedido do filho, Matheus Lira de Oliveira, 15 anos, um dos coroinhas da paróquia. Em entrevista ao G1, a mãe do garoto contou que todo o grupo está "eufórico" com o reconhecimento.

Por meio da internet, Matheus leu a notícia de que um congresso do Brasil inteiro reuniu 500 coroinhas. O número chamou a atenção do garoto, pois era inferior aos dos participantes das funções em sua igreja. Após uma pesquisa, ele descobriu o recorde e fez o pedido à mãe.

Segundo Maria Dulce, o processo de reconhecimento durou cerca de um ano e meio. "A gente não conseguia colher a assinatura de todos os integrantes", conta. A questão financeira foi outra dificuldade, pois para o registro do recorde, é necessário pagar uma taxa, e o dinheiro levantado pelo grupo não dava para as despesas. "Contamos com um auxílio do padre e até o RankBrasil nos deu um desconto", comemora.

Também partiu de Matheus a iniciativa de participar mais ativamente da organização das celebrações. Aos 9 anos, ele pediu à mãe para ser coroinha. "Apesar dele ter sido criado na igreja, eu achava ele muito novo. Mas aí me perguntei, por que não?", relata Maria Dulce. O filho dela foi um dos primeiros da turma que começou pequena e agora é a maior do país.

Para ela, o sucesso da iniciativa se deve à extrema organização. Os coroinhas são divididos em cinco categorias, entre mirins e adultos, de acordo com a idade, de 3 a 19 anos. Monitores são responsáveis em fazer escalas para as tarefas do dia a dia. Em eventos especiais, quando todos participam juntos, chegam a ocupar metade dos assentos da igreja, segundo a secretaria da paróquia.

FONTE: Rádio Vaticano

Comentários