AMÉRICA/MÉXICO - Um refeitório para acolher meninos de rua e migrantes



Centenas de menores da América Central, a maioria crianças guatemaltecas, vagam pelas ruas de Tapachula, Chiapas, trabalhando de 10 a 12 horas por dia por uma remuneração irrisória, vendendo doces, alguns são explorados pelos familiares, outros por amigos ou estranhos e quase todos por usurários. Para travar este fenômeno, a associação civil "Todo por Ellos" acaba de abrir um refeitório para os pequenos migrantes e aqueles que vivem nas ruas. É chamado de "Pan de Vida" e dá uma refeição quente e uma bebida para crianças e adolescentes que precisam.

No início foram usados pratos descartáveis, e faltam copos e colheres: a intenção é recolher utensílios de plástico para reduzir resíduos e reutilizar os materiais. Falta também uma panela para cozinhar no fogão móvel, de modo que grande parte dos alimentos possam ser preparados na sede da organização. No entanto, os operadores distribuem a comida com o que têm, e quando terminam com os pequeno, se sobra alguma coisa dão aos adultos. "Todo por Ellos" denunciou e destacou problemas do tráfico de seres humanos, bem como o estado de abandono em que vivem os meninos de rua, e por isso decidiram tomar uma atitude e dar-lhes abrigo e alimento através do refeitório que acabou de ser inaugurado.


FONTE: Agência Fides - 04/09/2012

Comentários