AMÉRICA/MÉXICO - Aumenta o fenômeno do trabalho infantil em Yucatan


Todos os anos, aumentam as cifras do trabalho infantil no Estado mexicano de Yucatan. Pelas ruas de Mérida, Progreso, Umán e Kanasín se encontram crianças que pedem esmola, ficam nos semáforos, vendem balas, chicletes, chocolate, fazem malabarismos com o rosto pintado de palhaço para receber alguma moeda. Outros ainda vendem flores, fruta, alimentos de todo tipo, jornais, cigarros, sapatos, roupas, artesanato, bolsas, acessórios, limpam e guiam os “tricitaxi”.

Obrigados muitas vezes a trabalhar inclusive de noite, permanecem expostos a múltiplos perigos, mas devem se preocupar em levar dinheiro para casa porque, caso contrário, serão punidos. Segundo a Comissão de Direitos Humanos de Yucatan e o Observatório Regulador dos Direitos de Crianças e Adolescentes, desde 2013 no Estado mexicano 455 menores entre 12, 14, 15 e 16 anos trabalham de 3 a 5 horas por dia nos quatro municípios do Estado. Desses, 324 são meninos e 131 meninas.

FONTE: Agência Fides - 22/05/2013

Comentários