IAM do Peru celebra o seu IV Congresso Nacional


A cidade de Cusco foi sede, entre os dias 6 e 9 de novembro, do IV Congresso Nacional da Infância e Adolescência Missionária (CONIAM) do Peru. O evento reuniu cerca de 900 pessoas entre crianças e assessores adultos que foram acolhidos pelas famílias de Cusco.

Com o tema: “Igreja Missionária, anuncia o Evangelho com júbilo e alegria”, o Congresso foi organizado pelas Pontifícias Obras Missionárias (POM) do Peru sob a coordenação de Sérgio Cano Roca, secretário nacional da IAM e padre Victor Livori, diretor nacional das POM naquele país. A programação incluiu momentos fortes de estudo nos períodos da manhã e na parte da tarde ficava reservado para os trabalhos nas oficinas, de acordo com a metodologia aplicada pela IAM.


Marcaram presença dom Juan Antonio Ugarte Pérez, arcebispo de Cusco que presidiu a missa de abertura na Basílica Catedral e dom Salvador Piñeiro, responsável pela dimensão missionária no Peru que abordou o tema: “Igreja em saída desde a Infância Missionária”.

Ganhou destaque também a exposição missionária com os trabalhos da IAM de todas as dioceses do Peru, a procissão feita pelas crianças e adolescentes até a Catedral, a noite cultural aonde os congressistas apresentaram a riqueza cultural dos incas. Momentos marcantes foram o Rosário Missionário pelas ruas de Cusco e a missa de encerramento no domingo na qual as crianças e os adolescentes anunciaram a diocese de Callao como sede do V CONIAM no ano de 2018 e logo em seguida, apresentaram as conclusões dos trabalhos.

Entre os convidados de outros países estavam o secretário nacional da IAM no Brasil, padre André Luiz de Negreiros, que presidiu uma missa e orientou uma das oficinas voltadas para criança e Nádia Maria da Silva Fusinato, coordenadora da IAM no Regional Sul 1 (São Paulo). Participaram também três representantes das Pontifícias Obras Missionárias de Chicago nos Estados Unidos.

Para mim foi uma experiência inexplicável poder presidir a missa para os congressistas aonde tive a oportunidade de interagir com as crianças. Outro momento ímpar foi a convivência na oficina que tive o privilegio de orientar e ao mesmo tempo pude receber e levar novas experiências. Trouxe no meu coração a afirmação feita por uma criança indígena: A IAM é única em todo o mundo”, testemunhou padre André ao regressar ao Brasil.


A presença brasileira no Congresso foi reforçada pela Nádia Maria da Silva Fusinato. “Fiquei encantada com o Congresso, pois houve muita participação dos grupos de IAM de várias partes do país. Percebi o esforço que cada um fez para estar presente e o quanto isso era importante, tanto criança e adolescentes, como para os assessores e animador. Era uma participação ativa, animada, alegre, colorida e com forte demonstração de responsabilidade e ardor missionário”, comentou Nádia.

Segundo ela, foi marcante em especial, nas missas ver a participação das crianças na liturgia, no canto e na homilia com integração total do celebrante com um personagem representado pela Lhama, animal típico do Peru, em forma de fantoche e as crianças. O próprio diretor das POM fazia questão de tal protagonismo. “Sua total atenção, disponibilidade e participação me encantou. Ficou claro a alegria do povo quanto à presença brasileira. Isso serviu para estreitar os laços e a parceria entre IAM do Brasil e do Peru através dos secretários nacionais, padre André Luiz de Negreiros e Sergio Cano Roca”, sublinhou Nádia. Ela destacou ainda a fé, a religiosidade e a espiritualidade, com muito respeito pelas coisas de Deus onde as pessoas se sentem honradas de serem missionárias. E completou: “O respeito pele IAM é muito grande. Voltei mais animada e certa da importância do trabalho dos pequenos missionários para a missão da Igreja, como sujeitos da missão”.

Comentários