#FalaSério: Na Colômbia, as crianças são a metade das vítimas das minas antipessoais e engenhos explosivos proibidos

A cada ano a ong “Campanha Colombiana Contro as Minas” (CCCM) redige um documento com a coleta de dados sobre as vítimas afetadas por este flagelo. Em 2013, o país latino-americano resultou o segundo no mundo com o maior número de crianças vítimas, superado apenas pelo Afeganistão.


Segundo informações obtidas pela Agência Fides, o documento assinala os 5 países onde se encontra a maior presença de tais engenhos explosivos. São eles: Afeganistão, Colômbia, Síria, Paquistão e Iêmen.
Em 2013, em todo o mundo, houve cerca de 1.112 crianças vítimas, incluindo 33 mortes por causa das minas antipessoais, engenhos explosivos improvisados, restos de munições e resíduos bélicos. Em relação a 2012, houve um aumento de 39%. No número total de menores, as crianças são 84% e as meninas 16%. Os principais desafios para enfrentar este flagelo no âmbito mundial são a assistência completa a menores, e a conscientização da população. Em relação às cifras de adult os afetados (2.403 casos no âmbito global) os menores representam quase a metade de todas as vítimas entre os civis, 46%. Fazendo a soma do total entre adultos e crianças, a Colômbia ocupa o terceiro lugar no mundo, com 167 casos, precedida pelo Afeganistão (1.024) e Paquistão (175), depois Síria (133) e Somália (65).
FONTE: Agência Fides - 01/12/2014

Comentários