Header Ads

Oestão avalia e projeta caminhada da IAM e JM


Com o intuito de animar, avaliar e projetar alternativas de trabalho para que as Obras Missionárias venham a crescer, 120 missionários se reuniram na cidade de São Luís dos Montes Belos (GO). O encontro que aconteceu entre os dias 15 e 17 de maio reuniu coordenadores diocesanos e estaduais da Infância e Adolescência Missionária (IAM) e Juventude Missionária (JM) vindos do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Distrito Federal, além de Goiás.

O 1º Oestão foi organizado pelas coordenações da IAM e JM do estado de Goiás, juntamente com a coordenação das obras da diocese anfitriã. Fizeram-se presente representantes de 17 dioceses da macrorregião.  Para a coordenadora estadual da Juventude Missionária em Goiás, Darcilá Rodrigues, “as coordenações estaduais decidiram realizar este momento como uma espécie de assembleia, onde o objetivo final é conhecer os trabalhos das Obras Missionárias nos estados”, ressaltou. “Também se buscou partilhar as dificuldades encontradas para a continuidade das iniciativas missionárias e tomar decisões em conjunto, para que a articulação dos trabalhos seja melhor, tanto nos estados, quanto na macrorregião”.

O coordenador da Juventude Missionária do Mato Grosso, Marcelo Duarte, ressaltou a importância dos momentos formativos que “ajudam guiar os grupos na missão”. “O Oestão regou a formação continuada do “ser” missionário. Voltamos para casa com a certeza de que a cada dia nos tornamos fieis discípulos de Jesus”, comentou o jovem.

O encontro contou com a assessoria do secretário nacional da Infância e Adolescência Missionária, padre André Negreiros, do secretário nacional da Propagação da Fé, Guilherme Cavalli, juntamente com o diretor nacional das Pontifícias Obras Missionárias, padre Camilo Pauletti. Entre as temáticas abordadas estiveram a “Teologia Infanto-juvenil” e a “Espiritualidade para o mundo”.

É preciso fazermos uma teologia com as crianças, adolescentes e jovens. Não podemos tomar essas faixas etárias como enfeites desprovidos de protagonismo”, recordou padre André. Guilherme Cavalli, em sua fala, ressaltou as formas de espiritualidade que levam a educação para a mundialidade. “Como Igreja samaritana, devemos ter como destinatário as alegrias e as tristezas do mundo. Nossa espiritualidade, ao contrário do intimismo pentecostal, deve ser do serviço ao irmão, principalmente aquele que sofre”, ressaltou o secretário.

A data e local do 2º Oestão da IAM e JM serão definidas na Assembleia anual da IAM e POPF, entre as coordenações estaduais da macrorregião.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.