#GotasMissionárias: A identidade do assessor da Infância e Adolescência Missionária


Podem ser assessores de grupos da Infância e Adolescência Missionária (IAM) os jovens, os pais de família, os educadores, os catequistas, os seminaristas, os religiosos, as religiosas, os leigos (homens e mulheres) que sintam a vocação e que tenham capacidade para o trabalho com crianças. O assessor dever ser um modelo no amor, no seguimento e na imitação de Jesus. Essa vivência se caracteriza pelo amor às crianças, nascido da fé e com espírito de serviço, orientado à sua evangelização. Deve ser, portanto, um mestre na fé, principalmente com o testemunho de sua vida caracterizada pela santidade (condição básica para a evangelização), amor à Igreja, humildade e criatividade.

Ele ama a palavra de Deus, faz dela o alimento de sua vida de fé e é um mensageiro ou missionário com as crianças e adolescentes dos grupos, com projeção além-fronteiras.

Para um bom trabalho como assessor da Infância e Adolescência Missionária, a pessoa que assume esta missão deve dar testemunho de sua fé com espírito de alegria, carinho e compreensão com as crianças e adolescentes. Deve possuir ainda criatividade pedagógica capaz de orientar, motivar e coordenar o trabalho das crianças e adolescentes, permitindo-lhes que sejam espontâneas e assumam suas responsabilidades no grupo. É alguém que se preocupa por sua vida espiritual e pelo cumprimento de seus deveres religiosos, por sua formação e atualização permanente. Vive o sentido de Igreja, coordenando as atividades com o pároco, com a catequese e demais trabalhos infantis, e em sintonia com o Secretariado Nacional da IAM.


Prepara, com as crianças e adolescentes, os encontros semanais e os apoia de perto. Preocupa-se com o desenvolvimento de seus grupos e de cada um de seus membros, promovendo o impulso do genuíno espírito missionário universal, com uma criatividade constante. Apoia e motiva a distribuição de materiais da Campanha Missionária, revistas e subsídios para a formação das crianças e adolescentes. Planeja as atividades, organiza e prevê a continuidade da formação das crianças e adolescentes e a integração com as demais atividades pastorais a nível paroquial, diocesano e regional.

Pe. André Luiz de Negreiros
Secretário Nacional da IAM

FONTE: Revista Missões - Setembro 2012

Comentários