#GotasMissionárias: Quero entender!


"Casa de ferreiro, espeto de pau!", "Quem conta um conto, aumenta um ponto!" Com certeza você já ouviu uma dessas expressões. Elas são bem comuns em nosso cotidiano e representam deforma prática um ensinamento da sabedoria popular. É desta maneira divertida que algumas expressões corriqueiras são transmitidas de geração a geração. Não é um fato curioso? A essas expressões chamamos provérbios. Baseando-me nestes adágios, quero ilustrar o nosso artigo da IAM nessa semana para refletir um provérbio bem conhecido que nos diz "a curiosidade matou o gato!" Você já ouviu alguém falar isso?

Bom, como todo provérbio possui uma origem real ou duvidosa; dizem que a característica curiosa desses felinos teria levado alguns a finais trágicos, porém associo esse provérbio às características de muitos dos nossos pequenos. Alguns de nós já deve ter ouvido de muitos adultos um "psiiiu, fica quieto!" ou ainda "larga de ser curiosa, menina!" Em algumas situações, o silêncio é necessário para assegurar a fala do outro e a escuta pelos demais, mas quando ele é obrigatório ou forçado, torna-se pesado. A curiosidade que manifestamos desde pequenos nos guiará ao mundo das descobertas, a novos conhecimentos, enfim, ser curioso ou curiosa faz a gente crescer. É algo necessário à formação da nossa inteligência (lembra da fase dos por quês?). Quando perguntamos demais é porque queremos novos saberes, não é por sermos chatos, nem nerds. O conhecimento está ali ao alcance de todos, portanto não nos impeça de sermos curiosos como os gatos.

Aos 12 anos, Jesus teve oportunidade de trocar ideias com os sábios sacerdotes no templo em Jerusalém, sanando suas dúvidas e expondo o seu ponto de vista (Lc 2,41-52). A nossa comunidade e a IAM são as nossas escolas de saber, onde aprendemos a viver em comum união com outras crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos, onde partilhamos nossos conhecimentos e adquirimos outros.

Acredito que no banquete da vida preparado por Deus Pai para todos nós, ser questionador/a não será motivo de conflito, nem de dominação de um sobre o outro. O 5º Compromisso da IAM nos diz que devemos "louvar e agradecer a Deus pelos dons recebidos", ter curiosidade é um deles. A curiosidade do saber é salutar e não mata.

De todas as crianças e adolescentes do mundo, sempre amigos!

Roseane de Araújo Silva
Missionária leiga e pedagoga da Rede Pública ao Paraná.

FONTE: Revista Missões - Abril 2012

Comentários