No Quênia, crianças da Infância e Adolescência Missionária encontrarão o papa


Esta semana o papa Francisco visitará o Quênia, e nada foi deixado ao acaso para a sua acolhida naquele país africano. Os organizadores estão trabalhando com afinco para garantir que a visita histórica se realize sem problemas. Na periferia de Nairóbi encontra-se Kibagare, uma das maiores favelas do mundo.

Este será um dos lugares visitados pelo papa onde pronunciará um discurso em continuidade com o que proferiu aos movimentos populares na Bolívia. Em Kibagare, 28 crianças da Pontifícia Obra da Infância e Adolescência Missionária (IAM) da Igreja de Santa Catarina de Sena estarão entre os poucos que terão o privilégio de uma interação direta com o Pontífice. Os menores têm entre 7 e 12 anos. Provêm das favelas e foram chamados e preparados pelos assessores dos grupos da IAM para estarem com o papa, que expressou o desejo de encontrar crianças provenientes de regiões pobres.

As Pontifícias Obras Missionárias ensinam a fé católica aos menores, promovendo seus direitos e ajudando-os na instrução, fornecendo assistência em situações em que sofrem por vários motivos.

Com informações da Agência Fides

Comentários