A pedagogia da Infância e Adolescência Missionária


A Obra da IAM propõe-se a seguir o exemplo de Jesus para concretizar sua pedagogia. Vale a pena lembrar da música de Pe. Zezinho: “amar como Jesus amou, sentir o que Jesus sentia”... Jesus mostrou em sua vida a presença da misericórdia e do poder salvífico de Deus. Compreendeu cada um dos apóstolos, dos discípulos, em sua própria cultura, realidade e identidade. Acolheu, criou relações de amizade, ajudou, perdoou, consolou, fortaleceu, serviu chegando ao extremo de dar sua vida, em resgate por muitos (cf Mc 10, 45).

Jesus esforçou-se para compreender o ouvinte em sua própria realidade. O caminho que Jesus faz é o de se fazer próximo, compreendendo a pessoa e procurando conhecê-la, amá-la e ajudá-la em suas dúvidas e necessidades.

Jesus ajuda seu ouvinte a descobrir uma nova realidade, ou a interpretá-la de modo novo. Jesus parte da experiência vivida na comunhão com os irmãos, para que todos vivam em família, em comunidade. Sua pedagogia realiza-se na comunhão com os irmãos. É uma pedagogia voltada para a Missão, para ir e fazer discípulos (cf. Mt 28,19).

Jesus quer que todos descubram a alegria da Boa-Nova do Reino. A descoberta de um tesouro provoca uma grande alegria, necessariamente partilhada com irmãos e irmãs.  Dentro da pedagogia existe uma metodologia na formação e organização da Obra da Infância Missionária que ajuda as crianças e assessores a tornar realidade o seu protagonismo. Esta formação acontece principalmente nos encontros semanais e a partir deles. Estes encontros compreendem quatro áreas integradas de formação missionária: Realidade Missionária, Espiritualidade Missionária, Compromisso Missionário e Vida de Grupo ou Testemunho Missionário. Para tanto, são constituídos grupos de 12 crianças, que simbolizam os 12 apóstolos, aos quais Jesus confiou a missão da evangelização até os confins do mundo (cf. Mt 28,16s).

“Para um grupo da Infância Missionária crescer, é necessário organizar os serviços e contar com a colaboração de todos. O grupo necessita de: coordenador, vice-coordenador, tesoureiro, espiritualizador, cronometrista, ambientador,  animador  e demais serviços necessários, para tornar os encontros mais participativos, criativos e comprometedores com a ação evangelizadora.

É objetivo das quatro áreas integradas de formação ajudar a criança e o pré-adolescente a se tornarem verdadeiros missionários. Por isso, cada encontro tem seu dinamismo e metodologia própria:

1ª Semana: Realidade Missionária
Consiste no estudo de um tema, em contato direto com a Palavra de Deus, para que as crianças e pré-adolescentes amadureçam na fé, no conhecimento da pessoa, da vida e obra de Jesus, da Igreja e da Missão. Aprendem os elementos básicos do ser missionários. Escrevem, desenham, tiram conclusões, memorizam as principais mensagens. É um encontro de muito estudo. Para ser bom missionário é necessário ter uma boa formação.

2ª Semana: Espiritualidade Missionária
Consiste no “esforço de assimilar, viver e celebrar o que se apreendeu no encontro da Catequese Missionária. Todos procuram tornar-se parecidos com Jesus. Aprendem a ver o caminho do seguimento de Jesus, iluminados pelo Espírito Santo. Trata-se de interiorizar a mensagem estudada. Mais do que estudo, é um encontro de celebração e de vivência espiritual. Existem muitas formas de realizar este encontro: Celebrações da Palavra, representações de passagens bíblicas, Celebrações da Eucaristia, orações e reflexões comunitárias e pessoais, momentos de deserto, etc”.

3ª Semana: Compromisso Missionário
“Este encontro quer encaminhar ações concretas. As crianças, os pré-adolescentes e os assessores procuram colocar em prática o que aprenderam nos encontros anteriores. É o serviço e o testemunho. É o encontro que leva a sair e evangelizar, comunicando a outros o que foi aprendido e vivido. Leva a perceber as necessidades das crianças pobres, abandonadas, excluídas, experimentando o mesmo amor e misericórdia de Jesus, que acolheu as crianças e foi em busca da ovelha perdida. Deve ser preparado de acordo com as necessidades do lugar. Podem-se propor visitas a outros grupos, animar missionariamente outras crianças, visitar doentes, famílias necessitadas, idosos, presos”.

4ª Semana: Vida de grupo ou Testemunho Missionário
“Este encontro quer proporcionar às crianças e pré-adolescentes uma oportunidade de conhecimento recíproco de suas realidades, estreitando os laços de amizade entre os membros do grupo e entre os grupos, criar mais unidade, fraternidade e ajuda mútua. É crescer juntos como amigos de Jesus. É também uma oportunidade, para revisar a vida do grupo e fortalecer a vivência fraterna.

Todo esse dinamismo de encontros constitui ajuda na formação integral de estudo, oração e espiritualidade, ação, lazer e confraternização, que se prolonga durante a semana, auxiliado pelos princípios de ação: conhecer Jesus, rezar, oferecer sacrifícios, comungar e ser missionário com Jesus”.

“De todas as crianças e adolescentes do mundo, sempre amigos”!

Pe. André Luiz de Negreiros
Secretário Nacional da Pontifícia Obra da Infância e Adolescência Missionária

Comentários