A coordenação diocesana da Infância e Adolescência Missionária



Neste mês de outubro que é dedicado às missões sugiro algumas pistas de como fortalecer a coordenação diocesana da IAM. Sob a responsabilidade da coordenação estadual esta equipe é fundamental. Deve ser integrada por pessoas com experiência na obra ou pelo menos com boa liderança e por religiosas, padres ou seminaristas. Ao menos uma vez por mês devem se encontrar para integrar-se, orar, se preparar. A este encontro deve-se organizar uma agenda e é muito importante para que a coordenação tenha fecundidade e perseverança.

Devem ter consciência de que a importância de seu testemunho, com palavra e atos, quanto à oração diária, a unidade entre si, a fraternidade, a harmonia em seu trabalho, a prontidão para o serviço, a capacidade de compartilhar as responsabilidades diárias, a equanimidade e a segurança para enfrentar as pequenas ou grandes dificuldades que podem se apresentar. Periodicamente devem avaliar o andamento da IAM nas paróquias, comunidades e escolas.

A equipe é responsável pelo andamento geral da IAM na diocese, que abrange não só as visitas aos grupos, mas também os métodos, a pedagogia em todos os aspectos, a vida litúrgica, a recreação, o esporte etc. Neste sentido deve assumir a preparação em todos esses detalhes e distribuir as responsabilidades, para que tudo caminhe. A equipe procura como linha geral que o que se oferece nos encontros da IAM seja integral,  isto é, harmônico, enquanto atende a todos os aspectos da personalidade das crianças e adolescentes e de sua mesma realidade, tais como o psicológico, o cultural, o afetivo, o social, o desportivo, o espiritual, o doutrinal, a urbanidade e o comportamento moral etc.

Deve ter claro os objetivos, as metas, o conteúdo, o programa de cada dia. Sob sua responsabilidade está a elaboração e a apresentação  aos grupos de IAM das regras dos encontros ou normas de comportamento e disciplina às quais devem obedecer.

Pode-se resumir assim a responsabilidade geral:
- preparação das equipes paroquiais e comunitárias;
- claridade de conteúdos, objetivos, metas e métodos;
- distribuição eqüitativa das responsabilidades;
- normas para a disciplina das crianças e adolescentes;
- temas e trabalhos de grupo, com boa metodologia;
- vinculação efetiva dos assessores ou acompanhantes das crianças e adolescentes;
- atenção personalizada a cada criança ou adolescente, com pedagogia e metodologia infantis que leve às crianças à vivência da fé e a assimilação de conteúdos;
- ser uma ponte de comunicação que leve a IAM ao bispo e ao clero local.

Sugestão para o grupo
Tema: Vivenciar o mês missionário

Objetivo: Preparar e vivenciar o mês das missões

Textos para reflexão:
1ª. semana: Jo 20,19-23 (refletir sobre o sentido de anunciar Jesus ao mundo inteiro).
2ª. semana: Rm 10, 11-15 (refletir sobre a importância de sermos evangelizadores de outras crianças e adolescentes).
3ª. semana: Mt 16,15-19 (refletir sobre a continuação dos trabalhos feitos por Jesus).
4ª. semana: Mt 25,31-41 (refletir sobre como colocar em prática aquilo que aprendemos do Evangelho).

Compromissos Missionários:
a)      Pessoal – anotar no caderno missionário o tema da Campanha Missionária deste ano e rezar todos os dias pelos missionários brasileiros que trabalham no mundo.
b)      Comunitário – Participar das novenas missionárias durante o mês de outubro.
c)      Além-Fronteiras – Lembrar os pais e responsáveis da coleta feita no Dia Mundial das Missões.

Pe. André Luiz de Negreiros
Secretário Nacional da Pontifícia Obra da IAM

Comentários