Header Ads

#FalaSério: Mais de 3 mil crianças mendicantes pelas ruas das grandes cidades de Honduras


Perto dos semáforos do bairro Las Colinas, em Tegucigalpa, se encontram todos os dias crianças que pedem esmola aos motoristas. Para poder voltar para casa com a certeza de não serem mal tratadas, devem conseguir pelo menos 200 lempira, a moeda hondurenha. Os menores obrigados pelos adultos a este tipo de vida são muitos, transcorrem dias inteiros a mendigar sob o sol com o risco de morrer atropelados ou vítimas de outros tipos de violências.

Trata-se de crianças entre os dois e os 15 anos, aos quais se acrescentam recém-nascidos que são usados, sujos, nus e desnutridos, pelas mulheres para comover os passantes, mantendo-os horas inteiras pelas ruas. A maior parte é filho de mães solteiras, que para não trabalhar exploram as próprias crianças como fonte de renda, deixando-as à mostra pelas ruas em grupos bem organizados que vivem de esmola.

O fenômeno das crianças mendicantes no país chega a mais de três mil, em especial nas cidades maiores como Tegucigalpa, San Pedro Sula e La Ceiba.

A Direção para a Infância, Adolescência e Família (Dinaf) estima que existam 232.032 órfãos, os quais são obrigados a viver pelas ruas. Segundo a organização, os adultos alugam os menores, por 100 lempira, a pessoas sem escrúpulos, que chegam a drogá-los para que não perturbem, não tenham que ser alimentados e para parecer que estão dormindo. Várias instituições locais se organizaram para promover uma campanha denominada “Mendicância Zero”, inicialmente em Tegucigalpa e San Pedro Sula, através de vários meios de comunicação. Já estão prontos spots radiofônicos e televisivos.

FONTE: Agência Fides - 15/01/2015

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.