Rumo à 3ª Jornada Nacional da IAM - Madre Teresa de Calcutá

Olá amigos, de todas as crianças do mundo, sempre amigos! Vocês já ouviram falar da Madre Teresa de Calcutá? Teresa foi uma religiosa que se aventurou na Ásia, mas precisamente na Índia. Ela recebeu o Prêmio Nobel da Paz pelo trabalho de solidariedade para com os pobres e doentes e foi chamada em vida de a "santa dos desamparados". Vamos conhecer sua história?

Agnes Gouxha Bojaxhiu, madre Teresa de Calcutá, nasceu, no dia 27 de agosto de 1910, em Skopje, Iugoslávia, de pais albaneses. Seus pais, Nicolau e Rosa, tiveram três filhos. Agnes desde pequena se interessou pelo nosso amigo Jesus, ela tornou-se membro de uma associação católica para crianças, a Congregação Mariana, onde cresceu em ambiente cristão. Aos doze anos, já estava convencida de sua vocação religiosa, atraída pela obra dos missionários.


Aos 18 anos faz a opção pela vida religiosa. Feitos os votos, adotou o nome Teresa, em homenagem à carmelita francesa, Santa Teresinha do Menino Jesus, padroeira das Missões.

Teresa vai para a Índia onde lecionou durante 16 anos em um colégio religioso para moças ricas. O dia 10 de setembro de 1946 ficou marcado na sua vida como o "dia da inspiração". Numa viagem de trem ao noviciado do Himalaia, percebeu que deveria dedicar toda a sua existência aos mais pobres e excluídos, deixando o conforto do colégio da Congregação. Muda-se para Calcutá e passa a dar assistência a pobres e doentes.

E assim fez... Irmã Teresa tomou algumas aulas de enfermagem e misturou-se aos pobres. A princípio, juntou cinco crianças de um bairro miserável e passou a dar-lhes escola. Passados dez dias, já se somavam cinqüenta crianças. O seu trabalho começou a ficar conhecido e a solidariedade do povo operava em seu favor, com donativos e trabalho voluntário.

Em 1949 funda a Ordem das Missionárias da Caridade. Sob sua orientação, a ordem constrói uma colônia para leprosos perto de Asansol, na Índia, que recebe o nome de Shantinagar (Cidade da Paz). Suas obras sociais se multiplicam pelo mundo todo, e hoje a ordem mantém missões em 111 países, entre eles o Brasil.


Em 1979, Madre Teresa ganha o Prêmio Nobel da Paz em reconhecimento a seu trabalho. Mesmo doente, trabalha até morrer, de ataque cardíaco, em Calcutá, aos 87 anos.

Em 2003, o papa João Paulo II, seu amigo pessoal, ao comemorar o jubileu de prata do seu pontificado, beatificou madre Teresa de Calcutá, reconhecida mundialmente como a "Mãe dos Pobres". Na emocionante solenidade, o sumo pontífice disse: "Segue viva em minha memória sua diminuta figura, dobrada por uma existência transcorrida a serviço dos mais pobres entre os mais pobres, porém sempre carregada de uma inesgotável energia interior: a energia do amor de Cristo".

Madre Teresa costumava falar: "Sei que meu trabalho é uma gota no oceano, mas sem ele, o oceano seria menor.", que esse também seja nosso desejo como pequenos grandes missionários!

Quer saber um pouco mais sobre Madre Teresa? Então, vamos assistir com nossa turminha o filme que conta sua história...

Comentários