Cofrinhos da IAM no Brasil ajudam crianças migrantes na Europa e Pastoral da Criança nas Filipinas


O porto de Siracusa, na Sicília, sul da Itália, um dos lugares mais próximos à África, não para de receber migrantes e refugiados. Com pouco mais de 100 mil habitantes, Siracusa não têm mais condições de abrigar milhares de pessoas, que se arriscam numa perigosa travessia pelo Mediterrâneo, a maioria só com a roupa do corpo dentre elas muitas crianças.

No mês de maio deste ano, o diretor das POM no Brasil, padre Camilo Pauletti, esteve na região onde conheceu de perto o trabalho de acolhida realizado pelas missionárias scalabrinianas. Como gesto de partilha e solidariedade, no mês de novembro, em Roma para o Encontro dos missionários brasileiros que trabalham com migrantes na Europa, padre Camilo entregou às irmãs scalabrinianas parte da coleta feita por meio dos cofrinhos da Infância e Adolescência Missionária (IAM) no Brasil durante o ano de 2015. Irmã Teresinha Santin acaba de escrever agradecendo pela oferta.

"A cada um de vocês expressamos nossa gratidão pela ajuda enviada às crianças e mães migrantes. Ajudar salvar vidas é mesmo uma tarefa possível quando feita em mutirão. Com a vossa contribuição chegou também o amor do Deus vivo e presente na história dos migrantes. Hoje mesmo desembarcaram no porto comercial da Augusta, onde o padre Camilo nos acompanhou no mês de maio, mais de 400 migrantes, entre eles menores. Graças também ao vosso apoio econômico, passaremos algumas horas com menores migrantes que estão num Centro de Acolhida. Agradecemos de coração tudo o que recebemos de vocês, que ajuda avivar a esperança”.


Pastoral da Criança nas Filipinas
Nas Filipinas, a Pastoral da Criança está presente em 10 dioceses, especialmente nos lugares de extrema pobreza. Criada no Brasil por iniciativa da Dra. Zilda Arns, naquele país asiático, a Pastoral já salvou muitas vidas e está ampliando seu campo de atuação graças à formação de lideranças.

No mês de outubro deste ano, padre Camilo Pauletti esteve nas Filipinas para visitar os missionários e missionários brasileiros que lá trabalham. Ele pode constatar a diferença que a Pastoral da Criança faz para os pobres. Padre Camilo aproveitou para levar parte da oferta recolhida por meio dos cofrinhos da IAM no Brasil para apoiar as atividades em favor das crianças das Filipinas.


Nas Filipinas desde 2003, irmã Terezinha Kunen, da congregação das Irmãs de Nossa Senhora da Imaculada Conceição de Castres é a coordenadora nacional da Pastoral da Criança. “Amo o que faço e meu coração salta de alegria quando vejo crianças da Pastoral ganhando peso, participando das celebrações da vida, famílias recuperando sua dignidade, com direito a comer, pelo menos, uma vez ao dia”, relata a religiosa. Recentemente irmã Terezinha escreveu ao diretor das POM agradecendo pelo gesto de solidariedade das crianças da IAM no Brasil.

“Muito obrigado pela doação feita para a Pastoral da Criança nas Filipinas, especialmente, as mais abandonadas pela sociedade. Muito obrigado por fazer sorrir muitas crianças neste Natal e por dar-lhes a oportunidade de se sentirem gente, nossos irmãos preferidos. À medida que formos utilizando o dinheiro vamos lhe informando.
A Pastoral da Criança das Filipinas lhe deseja um Natal cheio de paz e luz e um Ano Novo com muitas bênçãos do Menino Jesus.
Aqui a injustiça e a pobreza gritam muito alto. Ajudaremos uma paróquia muito pobre onde as líderes procuram alternativas como as famílias em busca de um caminho de transformação”.

Formado por mais de 7 mil ilhas as Filipinas conta, com uma população que supera os 100 milhões dos quais, 80% são católicos. No país trabalham mais de 80 missionários e missionárias brasileiros. Entre as áreas de atuação no campo da evangelização e na promoção humana, a Pastoral da Criança traz vida e motiva a esperança, especialmente para o povo mais pobre.

Veja como colaborar com as Missões, clicando aqui.

Comentários