#GotasMissionárias: Criança, alegria para toda a humanidade


A alegria é um sentimento que dá plenitude à vida e brota da satisfação de aspirações humanas. De certa forma, ela é indescritível, mas todos a sentiram um dia e se lembram facilmente. Quase sempre as mais belas memórias são do tempo de infância ou são experiências relacionadas com crianças: o nascimento do primeiro filho(a), a chegada de um irmãozinho(a) ou coisa semelhante.

O mês de dezembro traz para todos e de modo especial para os cristãos, a marca da alegria que brota da lembrança de uma criança que se chama Jesus. Ao longo dos séculos, a mesma expectativa de alegria vem se renovando. As crianças são testemunhas eficazes da mensagem cristã e da alegre boa notícia da salvação. "Como são belos os pés dos mensageiros que anunciam a boa nova da salvação" (Is 52,7-10).

A criança faz a diferença!
"O povo que andava nas trevas viu uma grande luz!... nasceu para nós um menino" (Is 9,1-6). É o menino, a criança que faz a diferença. Apesar da sua fragilidade, as lições das crianças sempre têm surpreendido ao longo da história. Se tivéssemos aprendido a lição que elas nos deixam, já saberíamos que a libertação e a paz não se alcançam pela força ou pelo uso de armas. "Deus escolheu o que é fraqueza no mundo, para confundir o que é forte" (1Cor 1,27). A criança está no centro dos ensinamentos de Jesus. "Deixem as crianças virem a mim, porque o Reino de Deus pertence a elas" (Mc 10,14). Por isso, as crianças sempre foram e serão dom de Deus para o futuro da humanidade. Através da obra da Santa Infância, a Igreja vai valorizando a força dos pequenos, ao longo de uma caminhada que já dura 172 anos. Apesar de alguns altos e baixos, as crianças da Infância e Adolescência Missionária dão à Igreja a sua parte de colaboração missionária, também através da alegria.

Pequenos passos
Sabendo que na Infância e Adolescência Missionária é "criança ajuda criança", o menino e a menina que participam da Obra não ficam à espera da ajuda do Papai Noel no Natal. Eles mesmos tomam a iniciativa e se fazem protagonistas, promotores e incentivadores de ações concretas. Primeiro a nível espiritual, mediante orações, sacrifícios e testemunho de vida. Depois com ações concretas de cooperação material para as crianças necessitadas, tanto as que vivem ao seu redor, como as mais pobres do mundo.

Um Natal missionário!
Felizes serão aqueles(as) que neste Natal estarão com os olhos e os ouvidos bem abertos a fim de descobrirem e perceberem as situações de pobreza e exclusão semelhantes àquelas que havia no tempo de Jesus. De fato, Jesus nasceu num estábulo e teve como berço uma manjedoura. Já se passaram mais de dois mil anos e ainda há milhares de crianças passando fome, aqui e em muitos lugares. Segundo a ONU há hoje no mundo 40 países em guerra. Como será o Natal das crianças desses países? Assim sendo, só nos resta dizer: "Quero Senhor ajudar a nascer. Quero Jesus ajudar a trazer um tempo novo. Quero a paz que vem de ti e a certeza de dias melhores. Quero anunciar-te a todos os povos. Quero o fim deste mundo cruel, de fome e de guerra e de falta de fé. Quero o Amor superando o mal e a humanidade cantando igual - Louvores a ti, ó Jesus"!

De todas as crianças do mundo, sempre amigos.

Pe. Manuel Aparecido Monteiro (Néo)
Missionário da Consolata

FONTE: Revista Missões - Dezembro/2004

Sugestão para o grupo - Cantores da Estrela
Para dinamizar a acolhida ao Príncipe da Paz, neste mês, propomos uma preparação para o Natal do Menino Deus. Vale lembrar que a mesma pode se estender até a festa da Epifania do Senhor. Vestindo como as personagens bíblicas do Natal: Maria, José, magos, anjos, uma criança vestida de estrela e também uma imagem do Menino Jesus, as crianças e adolescentes da IAM podem fazer a experiência dos "Cantores da Estrela", batendo de porta em porta e levando a bênção de Deus, dizendo: "O Menino Deus abençoe esta casa!".

As crianças e adolescentes desenvolvem a visita e coletam ofertas para as crianças e adolescentes que sofrem em todo o mundo. Esta iniciativa é da IAM da Alemanha e se tornou a maior iniciativa de solidariedade em todo o mundo, realizada por crianças e adolescentes em favor dos menores necessitados.

Comentários