'Família' é tema de formação missionária na Diocese de Penedo


A Infância e Adolescência Missionária da Diocese de Penedo, Alagoas, realizou no dia 30 de abril, a formação diocesana para assessores da IAM. Com o tema 'Família', a formação teve o objetivo de ajudar os assessores a refletirem e avaliarem as diversas realidades  que a família tem vivenciado dentro de seus próprios lares.

A jovem missionária e articuladora diocesana da Juventude Missionária, Edja Silva, direcionou a formação a partir dos seguintes  questionamentos: "Porque falar em família? Qual a definição de família? Quais os principais problemas nas famílias? Qual influência esses problemas geram nas crianças e adolescentes? E como os assessores podem ajudar nas diversas realidades encontradas?". A partir da exortação apostólica Amoris Laetitia, e guiados pelos documentos da igreja, procorou-se dar respostas a todos esses questionamentos. 

Segundo Débora Barbosa, assessora da IAM na diocese, "tudo o que foi falado é importante para que nós, assessores, possamos ajudar os nossos pequenos. Entender o contexto da criança é fundamental para ajudar a criança a ser não apenas missionária, mas cristã. Aprendemos que, também, através da criança e do adolescente podemos  ajudar a família. Enfim, particularmente tomei consciência do qual importante é nosso trabalho e da grande responsabilidade que nós assessores temos."

O encontro propôs de forma clara e objetiva que os assessores devem estar constantemente em um processo de formação integral, que busquem os documentos da igreja e estudos, para que possam ajudar de forma concreta as crianças e adolescentes de seus grupos que se encontram em realidades delicadas, ou situações que exijam alguma resposta. 

A coordenadora da obra na diocese, Sisirlayne Cristina, ressaltou que "trabalhar o tema família foi de fundamental importância, crescimento e aprofundamento, para saber  como diagnosticar problemas e conhecer melhor as famílias, principalmente, dos missionários que temos nos nossos grupos de IAM. Uma vez que isso ajuda bastante no compreender a criança, e que muitas vezes reflete nos grupos aquilo que trazem de sua família, que pode ser complexa ou não. Se queremos transformar nossas crianças, evangelizar, fazê-las conhecer o Cristo Ressuscitado, temos também que proporcionar a família um mesmo amor por esse mesmo Cristo, e isso contribui para ambiente mais saudável, amoroso e  missionário."

A formação direcionou a articulação da IAM na diocese, a partir do agendamento daa visitas às paróquias que têm a obra implantada, e das nossas atividades diocesanas, para que esses grupos possam ser acompanhados, e para que também todos os assessores da diocese estejam em comunhão, e assim possam ajudar as crianças e adolescentes a ajudarem e evangelizarem outros.

André Vyctor, integrante da equipe diocesana da IAM

Comentários