27 de julho de 2011

Amazonas: um desafio para os missionários no céu do Brasil


A diocese do Alto Solimões, que compreende os municípios de Amaturá, Atalaia do Norte, Benjamin Constant, Santo Antônio do Içá, São Paulo de Olivença, Tabatinga e Tonantins, fica no extremo-oeste do estado do Amazonas. Faz limite com dois países: Colômbia e Peru, e a diocese de Cruzeiro do Sul (AC-AM) e a prelazia de Tefé (AM).

A região tem uma densidade demográfica de 1,4 h/km² (habitante por quilômetro quadrado), uma população de pouco mais de 190 mil habitantes e superfície de 145.000 km². A diocese do Alto Solimões, cuja sede fica no município de Tabatinga e que, por razões históricas leva o nome de um dos principais rios do Amazonas, é composta por oito paróquias, sendo que uma delas é exclusiva para os povos indígenas Tipunas, cerca de 40 mil pessoas, além de possuir jurisdição parcial sobre mais dois municípios: Juntaí e Fonte Nova.

É sobre os desafios missionários nessa diocese, no alto do Brasil e do Amazonas, que o seu bispo diocesano, dom Alcimar Caldas Magalhães, franciscano capuchinho da Ordem dos Frades Menores, 71 anos, nascido em Benjamin Constant (AM), falou em entrevista exclusiva à assessoria de imprensa das Pontifícias Obras Missionárias (POM).

Dom Alcimar destacou alguns aspectos que fazem da diocese do Alto Solimões, um caso particular na Igreja no Brasil sob o ponto de vista missionário. Cerca de 50 mil habitantes são indígenas. Além disso, a diocese possui em torno de 400 comunidades de base, ribeirinhas que, para o sacerdote chegar é preciso enfrentar dias e até semanas de barco para visitar as famílias em florestas jamais tocadas pelo homem.

É outro Brasil. Outra realidade distante que poucos conhecem e que por causa de suas peculiaridades precisa de pessoas, missionários capacitados, que entendem os indígenas e sua cultura para poder desenvolver atividades, projetos e a missão junto a este povo”, disse o bispo.

Os indígenas no Alto Solimões vivem problemas urbanos, segundo dom Alcimar. Ele revelou que o crescimento desordenado e alguns projetos sociais fazem mal à região e aos povos indígenas no Amazonas. Destacou que é preciso outra visão para que os indígenas tenham uma vida mais saudável. “A população indígena do Amazonas está crescendo aceleradamente e fora de controle. As pessoas estão se identificando como indígenas e os casais estão aumentando o número de filhos sem pensar. Tudo isso para ganhar o dinheiro que o Governo oferece a cada filho indígena nascido, em torno de mais de 3 mil reais por criança”, sublinhou dom Alcimar.

O bispo disse que há mulheres que tem quatro, cinco, seis filhos, ou mais. Somente para receber o dinheiro da política do Governo Federal aos indígenas. “Onde fica o planejamento familiar diante disso? O que se tornou a vida humana para esses povos, uma simples mercadoria?”, se questionou o prelado.

Problemas Sociais nas aldeias
Junto com o crescimento desordenado vêm também os problemas sociais, antes vistos apenas nas grandes metrópoles. “Há aldeias com cinco a seis mil habitantes com problemas urbanos de comunicação, como: telefonia, televisão; outros de saúde (diarreia, malária), fossas, falta de água potável. Eles sofrem com doenças que hoje estão praticamente extintas no restante do Brasil”, destacou alguns pontos dom Alcimar. A Aldeia de Belém do Alto Solimões, continuou ele, “está precisando de muita água potável. Tem uma população estudantil de mais de 3 mil alunos. São problemas que extrapolam a noção de uma simples aldeia”, denunciou.

Desafios para a Missão
Os indígenas, diante de todo esse cenário, também sentem as necessidades espirituais. É aí que entra o grande desafio para a missão na diocese do Alto Solimões. “O que mais nos aflige é que esses indígenas nos pedem a Pastoral da Criança, por exemplo, pedem capelas e a presença de missionários. São pedidos constantes e nós precisamos de missionários capacitados no meio deles para ajudar”.

O desafio se torna mais complexo, segundo dom Alcimar, porque os indígenas precisam de uma assistência contínua na saúde, na educação, na preservação da sua cultura. Precisam de uma presença missionária de caridade, assistência e evangelização. Um bom número desses indígenas são batizados, mas falta serem evangelizados, falta alguém que os acompanhe, que cultive a Palavra de Deus no meio deles. “O desafio é ter uma presença mais contínua nessas aldeias. O Conselho Indigenista Missionário (Cimi) está apoiando a causa, mas eu diria que precisamos urgentemente de um reforço para que a Igreja atinja realmente os anseios desses povos. Precisamos de pessoas que se firmem ali com conhecimento, principalmente sobre as várias tribos, etnias e educação. Hoje temos três grandes universidades: uma em Benjamin Constant e duas em Tabatinga”, completou dom Alcimar.

Sacerdotes
Atualmente a Igreja particular do Alto Solimões conta com o trabalho de quatro padres diocesanos, mais o bispo. Os religiosos são sete da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos. Número reduzido para a extensão da diocese com suas mais de 400 comunidades.

Mesmo não conseguindo atingir toda a diocese do Alto Solimões, nenhuma paróquia está sendo desatendida. Há comunidades, porém, que receberam visitas há mais de 20 anos. “Tem pessoas, ao longo desses 20 anos que estou à frente da diocese que jamais viram um padre. Nesse contexto temos presença de evangélicos nem sempre bem intencionados. A política e Igrejas evangélicas se misturam muito. São deputados, senadores, que compram as igrejas para se manterem no poder. Trata-se de verdadeiros currais eleitorais”, revelou dom Alcimar.

A diocese de Itabira-Coronel Fabriciano (MG) já enviou há alguns anos missionários para o Alto Solimões. Dom Alcimar se lembra da época com muito carinho. “Foram parceiros de grande valia. Na época construímos parcerias, tivemos a presença de catequistas e realizamos bons projetos juntos”. Hoje, no entanto, ele destaca que as dioceses do sul do país têm dificuldades de ajudar com sua presença, mas o esforço da Igreja no Brasil para enviar missionários à região amazônica, não só para o Alto Solimões têm crescido.

Hoje, depois da criação da Comissão para a Amazônia e com um certo estímulo da CNBB, a situação melhorou. Já estão chegando missionários para Roraima, para o Rio Negro, e para Tefé. Temos esperança também de receber missionários do Regional Sul 1 (estado de São Paulo). Vou fazer uma viagem para São Paulo nos próximos dias. Quero fazer contato com os bispos do Regional para saber como, quando e com quais condições poderemos receber missionários. Queremos fazer um diálogo eclesial com algumas dioceses de São Paulo”.

FONTE: POM

Evangelho do 18º Domingo do Tempo Comum - 31/07/2011

Encontro de Coordenadores Estaduais e Diocesanos da IAM e JM do Nordeste - 22 a 24/07/2011.

25 de julho de 2011

Nordestão da IAM e JM


O Encontro de Coordenadores Estaduais e Diocesanos da Infância e Adolescência Missionária (IAM) e Juventude Missionária (JM) do Nordeste, mais conhecido como Nordestão da IAM e JM, reuniu 38 pessoas de todos os estados da região no fim de semana, dias 22 a 24. O evento teve por objetivo partilhar experiências das bases dos grupos em cada estado, aprofundar temáticas de estudo, testemunhar experiências missionárias, além de outros pontos importantes.

O secretário nacional da IAM, padre André Luiz de Negreiros, destacou alguns trechos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), entre eles, a situação de consumismo, direitos e consumo das crianças e adolescentes, mercantilismo. Sua palestra foi voltada para a conscientização de crianças, adolescentes e jovens quanto ao consumo.

Ainda no sábado, houve espaço para a elaboração de roteiros de encontros da IAM e JM, como “crianças sendo alfabetizadas (conhecendo a IAM), crianças ‘cruas’, adolescentes vítimas de bullying e jovens nas redes sociais”.

Testemunho Missionário
O diretor nacional das Pontifícias Obras Missionárias (POM), padre Camilo Pauletti, falou sobre sua experiência missionária por seis anos em Moçambique (1999 a 2004 e depois por mais três meses em 2006). Destacou os desafios, o significado de ser missionário ad gentes (para os povos), e a importância da experiência na vida cristã. “Ao falar aos participantes senti entusiasmo neles. Era para eu ter falado meia hora e acabei me estendendo por mais de uma hora e meia porque eles se interessaram pelo assunto”, disse padre Camilo. Segundo ele, alguns participantes o chamaram para conversar em particular. Queriam conhecer mais sobre ser missionário além-fronteiras.

O diretor avaliou o encontro como um “sinal de esperança no Nordeste”. “É um sinal de esperança missionária no Nordeste. São muito empenhados e demostram bastante esforço para levar os projetos missionários adiante”, completou.

O próximo Nordestão da IAM e JM ficou marcado para julho de 2012, em São Luís (MA).

FONTE: POM

Equipe da IAM da Forania Sul II, da Arquidiocese de Teresina/PI, promoverá ELMI


Na certeza de crescermos sempre mais na formação missionária e na capacitação dos coordenadores dos grupos da IAM na Forania SUL II da Arquidiocese de Teresina/PI. A coordenação da IAM na Forania estará promovendo dia 07 de Agosto na Comunidade Nossa Senhora Aparecida - Paróquia N. S. de Nazaré, um ELMI - Encontro de Líderes Missionários Infantis, são convidados todos os coordenadores e assessores dos grupos da IAM das paróquias e Áreas Pastorais.  O ELMI tem como objetivo capacitar ás crianças, adolescentes e assessores dos grupos de IAM, crescerem na experiência do seguimento de Jesus Cristo e despertar o espírito missionário universal.

O ELMI oferece:
01-Um apoio para o trabalho com a infância e adolescência missionária;
02-Uma experiência do amor preferencial de Jesus pelas crianças;
03-Uma espiritualidade adaptada as crianças;
04-Uma pedagogia antiga e sempre nova, no seguimento de Jesus e no crescimento da fé;
05-Um serviço na evangelização e no protagonismo das crianças.

Objetivos específicos:
*Impulsionar o compromisso missionário, a partir da experiência pessoal com Jesus.
*Estudar e aprofundar os conteúdos de animação e formação missionária com as crianças;
*Promover e impulsionar o serviço de coordenação com as crianças, integrando a ação evangelizadora;
*Educar na conscientização da missão na igreja universal, diocesana e paroquial;
*Capacitar agentes, para que se estruturem grupos nas paróquias que ainda não tem infância e adolescência missionária e novos ELMIS.
*Concretizar ações e compromissos para uma animação, organização e cooperação missionárias, em cada igreja particular, a curto, médio e longo prazo.

Contamos com seu apoio e participação para que os nossos pequenos missionários sejam grandes missionários nas suas paróquias e comunidades. Com a graça de Deus conseguiremos realizá-lo para o bem dos nossos coordenadores da IAM em nossa Forania.

Sejam todos bem vindos!
Com Jesus e com Maria, missionário todo dia!
De todas as crianças e adolescentes do mundo, sempre amigos!

Agradece a coordenação IAM da Forania Sul II

ÁSIA/IÊMEN - Os conflitos armados no país fazem aumentar o número de crianças-soldado


No Iêmen, os três principais grupos armados atualmente ativos (os governistas Republican Guards e Central Security, e a First Armoured Division, da oposição), mantêm em suas tropas diversas crianças menores de 18 anos. Não se sabe qual é o número exato, mas estima-se em milhares. No estado setentrional de Sa'dah, centro do movimento rebelde al-Houthi, 50% dos combatentes governamentais e dos homens armados de al-Houthi são menores. Segundo as Nações Unidas, cerca de 20% dos combatentes de al-Houthi e 15% da milícia tribal filiada ao governo (Al-Jaysh Al-Sha'bi) são crianças.

Os rebeldes al-Houthi e os militares governamentais do Iêmen foram incluídos na "lista da vergonha", publicada no relatório anual das Nações Unidas deste ano sobre crianças-soldado, que aponta 57 grupos armados em todo o mundo que recrutam crianças-soldado ou cometem outros abusos contra os jovens. No país asiático, os jovens são colocados na linha de frente, enquanto as moças, recrutadas principalmente para se casar com membros do exército, são usadas para cozinhar ou prover às necessidades dos militares.

Os observadores da organização Human Rights Watch (HRW) consideram que o recrutamento de crianças acontece desde o início dos conflitos entre o governo do Iêmen e os rebeldes Houthi-led Shia a Sa'dah, em 2004. Diversas dezenas de crianças-soldado morreram nos atritos. No ano passado, registraram-se 42 mortes e 55 feridos, presumivelmente após os combates entre Al-Houthi e as milícias governamentais. Vinte e quatro ficaram feridos gravemente com bombas. Em abril passado, um porta-voz do UNICEF denunciou o crescente número de mortos entre menores no Iêmen, afirmando que de 18 de fevereiro de 2011 a 19 de abril de 2011, houve 26 vítimas. A lei iemenita estabelece que os membros do exército devam ser maiores de idade, mas os recrutadores modificam os documentos de identidade das crianças.

FONTE: Agência Fides - 23/07/2011

ÁFRICA/SOMÁLIA - As crianças muito fracas são abandonadas pelas famílias para tentar salvar os outros filhos


Outra tragédia se abate sobre o povo da Somália que está morrendo de fome e continua procurando abrigo e alimentos em Mogadíscio. Muitas famílias, em desespero, decidem abandonar as crianças que estão muito fracas, que não são capazes de suportar a longa jornada com a esperança de salvar os outros. Infelizmente são muitos aqueles morrem no caminho, enfraquecidos pela fome, sede ou doença. O terrível sacrifício de abandonar seus filhos mais vulneráveis, que não seriam capazes de se mover, é feito por causa da esperança de salvar as outras crianças.

A Somália é o epicentro de uma seca prolongada que ao longo de um ano e meio, devastou o Chifre da África. Trata-se da pior crise humanitária dos últimos 60 anos. O país não tem um governo central efetivo e vem de duas décadas de conflito civil. O atual governo da Somália é apoiado por cerca de 10 mil tropas de paz da União Africana, e controla pouco mais de metade da capital, Mogadíscio, e o resto está sob o controle do grupo islâmico Al-Shabaab.

Os refugiados continuam chegando a Mogadíscio sob o controle do governo depois de semanas de viagens perigosas e pé. Eles chegam à cidade cheia de balas de metralhadora, encontram casas desertas e ninguém que possa ajudá-los. Não obstante sejam várias as organizações locais e internacionais engajadas nas ajudas, a situação não melhora. Algumas pessoas iniciaram a pedir esmolas nas ruas da capital, enquanto outras estão planejando se mudar novamente para os campos de refugiados nos países vizinhos onde chegam mais ajuda humanitária que são uma gota no oceano.

FONTE: Agência Fides - 22/07/2011

22 de julho de 2011

Recife acolhe participantes do Nordestão da IAM e JM 2011


Na alegria da Missão e na graça de assumir o compromisso missionário cotidiano, é que a Equipe de Articulação da IAJM do Estado de Pernambuco acolhe nesta sexta-feira, 22, em Recife, com grande esmero os participantes da IAM e JM representante dos 9 estado do Nordeste do Brasil: Maranhão, Piauí, Rio Grande do Norte, Paraíba, Sergipe, Bahia, Ceará, Alagoas e Pernambuco.

É grande a expectiva para este momento de "novo ardor missionário" para a Infância, Adolescência e Juventude Missionária desta porção do Brasil. A Equipe Nacional das POM se encarregará de conduzir as atividades do Nordestão.

Sejam todos bem vindos a "Suíça Pernambuca".

Que São Francisco Xavier e Santa Teresinha do Menino Jesus intercedam por cada um de nós!

Contamos com a sua oração!

"De todas as crianças e adolescentes do mundo, sempre amigos"
Jovens Missionários, Sempre Solidários"

Equipe de Articulação da IAM e JM do Estado de Pernambuco.

Encontro de Formação para Assessores da Infância e Adolescência Missionária (EFAIAM), em Mariana/MG


Nos dias 09 e 10 de julho, realizou-se na Casa Nossa Senhora da Alegria, Vila Samarco, Diocese de Mariana/MG, o Encontro de Formação para Assessores da Infância e Adolescência Missionária (EFAIAM). O encontro contou com participantes de quatro regiões da Arquidiocese (Norte, Oeste, Centro e Leste), em um total de 45 participantes.

Os temas desenvolvidos nesta oportunidade foram os seguintes:
- História e Carisma da Infância e Adolescência Missionária (IAM).
- Organização da IAM/ Doze passos.
- Metodologia da IAM.
- Capacitação de Coordenadores de Grupos de IAM (ELMI).
- Espiritualidade Missionária/ Cooperação Missionária.
- Perfil do/a Assessor (a) da IAM.
- Psicopedagogia das Idades/ Infância e Adolescência.

A formação foi concluída com a Eucarística, celebrada pelo padre Luiz Claudio Vieira, que animou o grupo para desenvolver com fé e alegria esta Missão da Obra Pontifícia da Infância e Adolescência Missionária.

Ao final do encontro, o grupo escolheu seus coordenadores por região.

Bate Latas Missionária em Goiânia/GO




Evangelho do 17º Domingo do Tempo Comum - 24/07/2011

21 de julho de 2011

EFAIAM na Diocese de Crateús/CE

Nos dias 16 e 17 de julho, foi realizado na Paróquia do Senhor do Bomfim o EFAIAM da Diocese de Crateús, Ceará. Estiveram presentes cerca de 25 participantes das diversas paróquias com o objetivo de conhecer a metodologia da IAM e animar a caminhada em suas comunidades. O grupo presente particiou com bastante entusiasmo.

Nos sentimos felizes com a presença da nossa coordenadora estadual, Arlane Markely e do nosso pastor diocesano, Dom Jacinto de Brito, que nos motivou a perseverrmos com nossa missão de evangelizar crianças, adolescentes e jovens no sertão cearente sem esquecer dos outros irmãos espalhados pelos cinco continentes.

Ir. Eva Muniz
Coordenadora Diocesana da IAM em Crateús/CE

 






IAM em Mariana/MG realiza ELMI


Entre os dias 15 e 17 de julho aconteceu o 1º ELMI na Diocese de Mariana/MG.  O encontro foi assessorado pela Equipe mirim da Arquidiocese de Belo Horizonte juntamente com seus assessores e a coordenadora Estadual da IAM, Dorinha.

Contamos com a participação de 45 crianças. Foi um encontro lindo onde as crianças tiveram a oportunidade  onde as crianças e adolescentes tiveram a oportunidade de conhecer mais da obra da IAM e reafirmar o seu sim pelo trabalho missionário.

Uma das coisas que mais marcou foi a acolhida da comunidade para que os participantes do encontro pudessem tomar banho em suas casas, assim as crianças e adolescentes puderam realizar um trabalho de evangelização apresentando o trabalho a IAM para a comunidade.

Outro momento marcante foi quando Silvinha (uma criança de quatro anos, sobrinha da Dorinha que veio de SP passar férias em Minas), nos presenteou dando um Show falando sobre ecologia e como o Ser humano pode ser um grande colaborador de Deus.

De todas as crianças e adolescentes do mundo, sempre amigos.



20 de julho de 2011

Província Eclesiástica de Maringá/PR realizam Encontro com Lideranças do COMIDI, envio de missionários para RO e Encontro com Jovens Nipo-Brasileiros

A Província Eclesiástica de Maringá (dioceses de Umuarama, Campo Mourão, Paranavaí e Maringá) realizou no fim de semana, dias 15 a 17, o Encontro de Lideranças do Conselho Missionário Regional (Comidi).

Durante o encontro, o secretário nacional da Infância e Adolescência Missionária (IAM), padre André Luiz de Negreiros, falou aos 27 participantes sobre a Infância e Adolescência Missionária.

Em outro momento, também no fim de semana, o arcebispo de Maringá (PR), dom Anuar Battisti, fez o envio de cinco missionários que irão atuar na diocese de Guajará-Mirim (RO). Os missionários são Thyara Cristina Espost; José Dnizete Duarte; Érika Mara Vargas; Graciara da Silva Batista e diácono José Barbosa.

Ainda no fim de semana, dia 17, a Província Eclesiástica de Maringá realizou o 29º Encontro de Jovens Nipo-Brasileiros que contou com a presença de 170 pessoas.

No momento do envio dos missionários e no Encontro com os jovens Nipo-Brasileiros, padre André falou sobre as Pontifícias Obras Missionárias (Propagação da Fé e Juventude Missionária, Infância e Adolescência Missionária, São Pedro Apóstolo e União Missionária).

FONTE: POM - www.pom.org.br

Arraiá da IAM e JM em Aracaju/SE

Nas festas do mês passado a família da IAM e JM de Aracaju/SE, celebrou as festas dos Santos Juninos. Foi uma festa arretada de boa... Foi um danado de um arasta pé.

Um Arraiá, com direito à Quadrilha: Cana Caiana, da Infância, Adolescência e Juventude Missionária da Paróquia São Pedro e São Paulo da Arquidiocese de Aracaju-SE.

Ôxente, só se via Missionário se tornando matuto, viss! Pense como foi bom celebrar os nossos Santos, bixim!

São João, São Pedro e São Paulo... Rogai Por nós!

De todas as crianças do mundo, sempre amigos!
Jovem Missionário, Sempre Solidário!

Francisco Erivanildo
Coordenador Arquidiocesano da JM em Aracaju/SE





ÁFRICA - Quinhentas mil crianças correm o risco de morrer de fome

Refugiados da Somália em um campo na Etiópia (AFP, Roberto Schmidt)
Pelo menos 500 mil crianças desnutridas correm risco nas áreas do Chifre da África atingidas pela seca. "Esta emergência irá piorar nos próximos seis meses", disse a Diretora Executiva do UNICEF numa recente conferência em Nairóbi, após uma visita no noroeste de Turkana e Dadaab, onde vivem milhares de somalis deslocados.

Devido à falta de ingestão de proteínas, as crianças gravemente desnutridas apresentam sintomas como inchaço nas pernas e no rosto. A desnutrição é distinta em aguda ou global aguda. Quando um valor da GAM supera 10% é emergência. Na região de Turkana da taxa global de desnutrição aguda (GAM) é de 37%.

Por causa da seca em todo o Chifre da África, pelo menos, 10,7 milhões de pessoas em Djibuti, Etiópia, Quênia e Somália precisam urgentemente de ajuda humanitária. Na Somália, milhares de pessoas estão deixando o país, cerca de 3.200 mudam a cada dia para o Quênia e Etiópia. Os atentes humanitários acolhe receberam uma declaração recente do grupo de oposição islâmico, Al-Shabab, que permite o acesso de ajuda humanitária para as regiões central-sul.

Pela primeira vez em mais de dois anos, em 13 de julho, o UNICEF transportou de avião suprimentos de emergência e água para Baidoa, no sul da Somália. Em Mogadíscio os médicos junto com a African Union peacekeeping Mission in Somalia (AMISOM) comprometeram-se a conter um surto de sarampo que se espalhou pelo acampamento para deslocados por causa da seca. A partir de junho chegaram a capital da Somália cerca de 9,300 pessoas, obrigadas a deixar suas casas nas regiões central e do sul. A seca afetou seriamente as comunidades agrícolas das áreas semi-áridas da Etiópia, Quênia e de forma mais grave, a Somália.

FONTE: Agência Fides - 19/07/2011

19 de julho de 2011

Crianças e adolescentes missionários se reúnem em São Paulo


Nos dias 16 e 17 de julho de 2011, a cidade de Embu das Artes, São Paulo, acolheu o 1º Encontro Regional da Infância Missionária (ERIM), promovido pelo Regional Sul 1 da CNBB.

O evento reuniu cerca de 130 pessoas entre elas crianças, adolescentes e assessores de diversas regiões do Estado. Participaram ainda do encontro o Bispo Emérito da Diocese de Campo Limpo, Dom Emilio Pignoli; o diretor da Revista Missões, padre Jaime Patias e o padre Luiz Fabiano, da Diocese de Limeira.

Na abertura do encontro, Dom Emílio, acolhendo os participantes, relembrou sua história missionária que começou aos 8 anos de idade na Itália, quando freqüentava os encontros da Infância Missionária. “É uma alegria imensa ter participado um dia da IAM e hoje estar aqui neste primeiro encontro regional, com a presença de tantas crianças", concluiu.

Com o tema “Missão e Ecologia” e lema “Infância e Adolescência Missionária e a vida no Planeta”, o encontro esteve em plena sintonia com as Campanhas da Fraternidade e Missionária, que será realizada em outubro. “Além da preocupação com o Meio Ambiente, com o lema ‘Infância Missionária e a Vida no Planeta’ nosso objetivo foi apresentar e discutir sobre a vida sofrida das crianças nos cinco continentes, vítimas das guerras, da fome e do abandono” - informou Rodrigo Alves Piatezzi, coordenador da IAM na Diocese de São Miguel Paulista.

Para trabalhar o tema central, a assessora da IAM na Diocese de Taubaté, Thais de Andrade, conduziu os participantes por uma trilha levando a observar a beleza da Criação e a responsabilidade de cada criança com o Meio Ambiente. “Apesar de não percebermos, jogando um papel de bala no chão ou tomando banhos demorados, também estamos prejudicando o Meio Ambiente. Cuidar da natureza é responsabilidade de todos nós!”, afirmou Thais. Ao final da atividade, os presentes plantaram uma árvore, em sinal de "vida em abundância", conforme pedido realizado pelo Secretário Nacional da IAM, padre André Luis de Negreiros recordando o primeiro ano de falecimento do seu antecessor, padre Edson Assunção Santos Ribeiro, que morreu no dia 03 de maio de 2010 em um acidente de carro na estrada de Araguaiana a Barra do Garças, em Mato Grosso, quando voltava de um encontro de formação da IAM.

Na tarde do sábado, 16, as crianças e adolescentes participaram das oficinas de “Realidade Missionária”, “Espiritualidade Missionária”, “Brinquedos e Brincadeiras”, “Reciclagem” e “Dança nos Continentes”. Cantos, orações, atividades em grupos, dinâmicas e apresentações teatrais também ajudaram na reflexão e aprofundamento do tema.

Já no início da noite, foi realizado o Terço Missionário. “Quando Dom Carlos Forbin Janson fundou a Infância Missionária, na França, em 1843, pediu às crianças uma Ave Maria todos os dias e uma moeda ao mês. Com a oração do Terço Missionário recordamos a realidade dos diversos continentes e rezamos pelos missionários e, em especial, pelas crianças dos cinco continentes, principalmente aquelas que não conhecem Jesus” – recordou Nádia Maria da Silva Fusinato, coordenadora regional da IAM, em São Paulo.

As atividades do domingo, 17, iniciaram cedo, com a missa presidida pelo padre Luiz Fabiano Canatta, da Diocese de Limeira. Padre Luiz Fabiano recordou o compromisso assumido pelas crianças e adolescentes da IAM; “a Infância Missionária nos leva a amar e respeitar todas as pessoas do mundo, independente de sua raça, cor ou crença. Devemos respeitar e aprender com as diferenças” – salientou o sacerdote. Durante a celebração foi feita uma homenagem ao continente africano e memória do 5º Congresso Missionário Latino Americano (COMLA 5) realizado em 1995, em Belo Horizonte/MG, cujo tema foi “O Evangelho nas Culturas”.

Em seguida, foram realizados os testemunhos missionários. Para o momento, a equipe estadual contou com a corajosa Vanessa, coordenadora de um grupinho da IAM na Região Episcopal Brasilândia, da Arquidiocese de São Paulo e de uma família missionária: Paulo, Fátima, Thais e o pequeno Miguel, (pais, filha e neto) que são coordenadores diocesanos da IAM em Taubaté e integram a equipe regional.

Finalizando o encontro foi realizada a celebração de envio e o anúncio de Limeira como diocese-sede do 2º ERIM a ser realizado em julho de 2012. Na oportunidade, Nádia Maria convidou o padre Luiz Fabiano para integrar a Equipe Regional, como assessor eclesiástico da IAM, função que já vem desenvolvendo na Diocese de Limeira. Prontamente, o mesmo aceitou o convite. “Deus vem me oferecendo diversas oportunidades para que eu demonstre o Seu amor... Esta é a minha vocação e missão, razão pela qual eu escolhi ser padre, portanto não posso dar outra resposta: ‘sim’!” – respondeu o sacerdote, enquanto as crianças e assessores comemoravam emocionados.


Para Nádia, este primeiro encontro com as crianças e adolescentes é um sonho realizado e a concretização da caminhada da IAM no Regional. “Este encontro proporcionou o relacionamento das crianças com outras realidades e a promoção da consciência ecológica e da preservação da vida de toda Criação, principalmente a vida humana. Através das atividades realizadas e dos testemunhos das crianças, pudemos observar que cuidar do Meio Ambiente também se insere no lema ‘criança ajuda e evangeliza criança’".

Transmissão on line
Os internautas puderam acompanhar o encontro através das transmissões online realizadas pelo blog da Garotada Missionária (http://garotadamissionaria.blogspot.com). Além disso, a equipe manteve atualizada a sua página no facebook e no twitter.

"Além do Brasil, tivemos participações via internet de vários outros países. Crianças e assessores da Venezuela, México e Chile enviaram mensagens e ficaram por dentro de tudo que estava acontecendo enquanto navegavam pelo blog”, informou Nádia.

Nossa alegria foi dupla... Além de termos realizado o 1º ERIM do Estado de São Paulo, fomos responsáveis pela primeira transmissão on line de um encontro da Infância e Adolescência Missionária pela internet.” – comemora Rodrigo, que também é um dos responsáveis pelo blog da Garotada Missionária.

Equipe Regional da IAM – Regional Sul1/CNBB


1º Encontro Regional da Infância Missionária (ERIM) do Regional Sul1/SP

Conheça a Pontifícia Obra da Infância e Adolescência Missionária (IAM)

Jovens missionários falam sobre expectativas a pouco menos de um mês para a Jornada Mundial da Juventude


A pouco menos de um mês (11 de agosto), oito jovens da Juventude Missionária (JM) do Brasil e dois padres, Marcelo Gualberto, secretário nacional da Pontifícia Obra da Propagação da Fé e Juventude Missionária; e Jonatas Marcos da Silva, do Pontifício Instituto Missões Exteriores, partirão de São Paulo (SP), com destino a Madri, Espanha. Eles participarão da Jornada Mundial da Juventude (JMJ-2011), “Enraizados e edificados em Cristo, firmes na fé”, que acontecerá de 16 a 21 de agosto e deverá reunir cerca de 2 milhões jovens de 182 países. Até o momento há 440 mil inscritos.

Trata-se do encontro mundial do papa com a Juventude, evento internacional celebrado a cada três anos, desde o Domingo de Ramos de 1986, quando foi instituído pelo beato João Paulo II, antecessor de Bento XVI.

Para falar sobre as expectativas para o evento, a Assessoria de Imprensa das Pontifícias Obras Missionárias (POM) entrevistou cinco jovens da Juventude Missionária, que discorreram sobre o que os impulsionaram participar do evento, sonhos e experiências que irão passar nas cidades-sedes da Jornada: Madri, Sevilha, Cidade Real, Valência, Granada e Coria Cacere.

Tiago Geraldini Scalco, 24 anos, coordenador estadual da Juventude Missionária e membro da Comissão Executiva do Conselho Missionário do Regional Sul 1 (São Paulo), disse que a JMJ será um momento impar em sua vida. Apostou na comunhão dos jovens do mundo inteiro como um dos momentos mais emocionantes do evento.

Será a realização de um sonho. Sempre acompanhei, desde que ingressei na JM, as jornadas da juventude. Acredito que o contato com os jovens de tantos outros países, a troca de experiências, e ouvir o papa, certamente serão os momentos mais importantes do evento”, antecipou Tiago.

Para o jovem, a JMJ tem o perfil da Juventude Missionária: ir ao encontro, participar, conhecer a cultura do outro. “O perfil missionário da JMJ tem tudo a ver com a JM, por isso, iremos presenciar um evento que tem a cara e o jeito de ser da Juventude Missionária”, completou.

A JMJ será mais um momento de amadurecimento da fé e de fortalecimento da caminhada que já percorro desde quando ingressei na Infância Missionária, aos 8 anos. Esse será um grande evento que buscarei escutar e ‘saborear’ como novas experiências, junto a jovens dos cinco continentes”. A afirmação é da coordenadora da JM no Regional Nordeste 1 da CNBB (Ceará), Sara Guerra.

A jovem apontou a pré-jornada, que acontecerá de 11 a 15 de agosto, nas dioceses, como o momento mais atraente da JMJ, porque possibilita a realização de “missões e contato com variados carismas juvenis”, sublinhou Guerra. “Sei que é o sonho de muitos jovens e fico mais feliz e entusiasmada por saber que represento um grande seguimento juvenil da Igreja Católica, a Juventude Missionária. É uma super-responsabilidade, mas, não pretendo parar na jornada. Quando retornar tem muito trabalho pela frente”, completou a cearense.

Da mesma forma que Sara, o coordenador diocesano da JM em São Miguel Paulista (SP), Rodrigo Piatezzi, 25 anos, que irá participar da pré-jornada em Valência, vai para a Jornada Mundial da Juventude já pensando no trabalho que poderá desenvolver no Brasil a partir da experiência na Espanha.

Será uma grande experiência que vai nos fortalecer e nos dar ainda mais experiência para desenvolver os trabalhos na base”, disse. Piatezzi destacou os momentos que ele acredita que serão os mais importantes no evento. “Conhecer a realidade da Igreja da Espanha a partir da pré-jornada, partilhar experiências com os jovens e a grande vigília com o papa com certeza serão os pontos altos da Jornada”, pontuou.

“Levar o nome da JM para o mundo”
Fabiano Alves de Souza, 24 anos, coordenador da JM no Regional Sul 2 (Espírito Santo) que ficará em Sevilha, de 11 a 15, na pré-jornada, disse que não teve uma preparação específica para ir à JMJ. Revelou, no entanto, que a vida da JM nas bases foi a melhor preparação para o evento.

A melhor formação é aquela vivida na vida da JM nas bases”, afirmou. Durante o evento, segundo ele, terá a oportunidade única de “levar o nome da JM para o mundo” ao mesmo tempo em que ressaltou que “a experiência adquirida com outros carismas, o encontro com o papa e o contato com múltiplas culturas, que proporcionará um aprendizado que levará para a vida toda e para os membros da Juventude Missionária no Brasil”, garantiu.

A jovem mais experiente do grupo, a mineira de Ipatinga, Érica Júlia Ventura, 28 anos, vê no “sair e ir ao “encontro” as atividades fundamentais que ligam JMJ e Juventude Missionária. Durante o evento, “milhões de jovens saem de suas casas e encontram-se em um local até então desconhecido e que durante dias se torna nossa casa, nossa família, isso é missão. Também a presença do papa e a alegria de todos participantes e do país que recebe a JMJ”.

Participará ainda da JMJ em Madri, em nome da Juventude Missionária do Brasil, João Guilherme de Mello, da diocese de Ponta Grossa (PR); e Thais Helena Tarter e Angelica Bonomini, de Brusque (SC). Foram inscritos para o evento 13 mil brasileiros. Na última semana, a organização do evento divulgou a lista dos dez países com maior número de inscritos. O Brasil está entre os seis primeiros.

FONTE: POM - Brasil

Dioceses do interior de São Paulo enviam 56 missionários para o Paraguai


Neste domingo, 17, a Dimensão Missionária da Sub-Região de Botucatu (SP) celebrou o envio de 56 missionários representantes da arquidiocese de Botucatu e das dioceses de Araçatuba, Assis, Bauru, Marília, Ourinhos e Presidente Prudente.

Os missionários partiram para a 2ª Vivência Missionária no Distrito de Iguaçu, paróquia de São José Obrero, no Paraguai. A missa de envio foi presidida pelo coordenador da Sub-Região, padre Everton e concelebrada pelo vigário episcopal da diocese de Ourinhos. O Grupo dos 56 missionários são representantes de movimentos e pastorais, além de seminaristas das dioceses de Araçatuba, Ourinhos e Presidente Prudente, entre eles, a assessora da IAM, Angela Ferreira.

O arcebispo de Botucatu, dom Maurício Grotto de Camargo, enviou uma mensagem que foi apresentada antes da benção final. No texto, dom Maurício destaca que a experiência missionária é uma via de “mão dupla”. “Dar e receber; falar e saber ouvir; ensinar e procurar aprender; revelar o que é, mas também valorizar a vida, a história e a cultura do outro; evangelizar e ser evangelizado”, diz um trecho do texto.

O arcebispo lembra também aos missionários a importância de sempre se lembrarem de que estão representando a Igreja que os enviou. “O tempo todo, pregando ou permanecendo em silêncio, estando em atividade ou em repouso, nas refeições, nas celebrações e fora delas, o comportamento de vocês estará representando nossas dioceses”, diz.

A celebração do envio foi marcada pela benção e entrega das cruzinhas missionárias aos Missionários. Nas dioceses do Sub- Regional as comunidades acompanham com a oração esta bonita Missão de evangelização além-fronteiras.

Pertencem ao Sub-Regional de Botucatu, as dioceses de Araçatuba, Assis, Bauru, Botucatu, Lins, Marília, Ourinhos e Presidente Prudente.

FONTE: POM - Brasil

IAM realiza Missão em Triunfo/PE

No dia 10 de julho de 2011 vários missionários da Infância e Adolescência Missionária da Paróquia Nossa Senhora das Dores de Triunfo-PE, realizaram uma missão no Distrito de Canaã com o intuito de ser fundado naquela comunidade um grupo da crianças e adolescentes missionário.

Neste encontro contamos com a presença de crianças, adolescentes, jovens e adultos da comunidade. Também esteve presente a Coordenadora Paroquial da Infãncia e Adolescência Missionária de Triunfo, Irmã Clarice Oliveira, na qual convocou a as crianças e adolescentes para continuar a obra iniciada naquele encontro.






18 de julho de 2011

IAM transmite on line encontro de crianças e adolescentes missionários em SP


O primeiro Encontro Regional da Infância Missionária (ERIM) do Regional Sul 1 da CNBB que aconteceu entre os dias 15 e 17 de julho, em Embú das Artes (SP), teve transmissão na Internet através do Blog da garotada missionária. A iniciativa é da Infância e Adolescência Missionária (IAM) do estado de São Paulo.

No sábado (16) o encontro teve inicio com a oração da manhã e a proclamação da Palavra Gn 1,26-30 pelo Bispo Emérito da Diocese de Campo Limpo (SP), Dom Emilio Pignoli. O bispo relembrou sua história que começou com 8 anos de idade na Itália, na Infância Missionária e no dia 29 de junho deste ano, completou 54 anos de vida sacerdotal . “É uma alegria por ter participado de um dia da IAM e hoje está participando deste primeiro encontro com a presença de tantas crianças", concluiu.

Depois a assessora Thais de Andrade trabalhou a temática do encontro, relatando os três pontos da ecologia (Reduzir, Reutilizar e Reciclar), eles fizeram um trabalho em grupo, em seguida andaram por uma trilha e perceberam a a importância da ecologia em nossas vidas.

Nádia Maria da Silva Fusinato, coordenadora da IAM em São Paulo, comemora o sucesso do encontro na transmissão on line. Os internautas puderam acompanhar o encontro, através das transmissões online. "Além do Brasil, tivemos participações na Internet de vários outros países, crianças e adolescentes da Venezuela, México, Espanha e Chile ficaram por dentro de tudo que estava acontecendo enquanto navegava pelo Blog”, diz Nádia.

O evento reuniu cerca de 130 pessoas entre elas crianças, adolescentes e assessores do estado para discutir o tema "Missão e Ecologia". Participaram ainda do encontro o diretor da Revista Missões padre Jaime Patias, padre Luiz Fabiano da diocese de Limeira e também de algumas religiosas.

Clique aqui para acessar o encontro completo http://garotadamissionaria.blogspot.com/

1º ERIM do Regional Sul1/SP

16 de julho de 2011

O que será desse Planeta Azul?

Vídeo reflexão sobre o tema: "Missão e Ecologia", exibido no 1º ERIM em Embú das Artes/SP.


1º Encontro Regional da Infância Missionária (ERIM) - Regional Sul1/SP


Nos dias 16 e 17 de julho de 2011, na cidade em Embú das Artes, acontece o 1º Encontro Regional da Infância Missionária (ERIM) do Regional SUl1 da CNBB, que ompreende o Estado de São Pauolo.
 
Por volta de 130 pessoas, entre elas crianças, adolescentes e assessores participam deste encontro que tem como tema: "Missão e Ecologia".
 
No inicio do dia, 16, com a oração da manhã, houve a proclamação da Palavra Gênesis 1,26-30 pelo senhor Bispo Emérito da Diocese de Campo Limpo, Dom Emilio Pignoli. Em sua fala, Dom Emílio expressou a alegria de participar deste encontro, relembrando a sua história. Segundo ele, com oito anos de idade, na Itália, ele partiipava da Infância Missionária. No dia 29 de junho de 2011 completou 54 anos de vida sacerdotal e se alegra muito por ter participado um dia da IAM e hoje por estar no 1º ERIM do Sul 1 com a presença de tantas crianças. 
 
A temática do encontro foi trabalhada pela assessora Thais de Andrade, da Diocese de Taubaté. Após algumas orientações, os particpantes foram convidados a fazer uma trilha, onde puderam observar como a Ecologia está ao nosso redor e de que forma podemos ajudar na sua preservação.
 

13 de julho de 2011

EUROPA/POLÔNIA - O coração de uma garota de treze anos "abraça a missão"

"Abraçar as missões com um pequeno coração" é o título do livro elaborado e impresso pela Pontifícia Obra da Infância Missionária na Polônia, que reúne poemas escritos por , e melhor mesmo vc ver ees (1990-2003), uma jovem garota que morreu aos 13 anos, em 21 de março de 2003, que fazia parte da Infância Missionária.

Apesar de estar muito doente, Paulina fazia parte da Pontifícia Obra da Infância Missionária e da Adoção Espiritual para as crianças ainda não nascidas, e foi também uma animadora missionária. Os poemas de Paulina Walczyk são dedicados à vida, a Deus, ao Ano Litúrgico, aos Santos (como São Maximiliano Kolbe, Santa Bernadete Soubirous), para as missões, os missionários, os pais. "Para todos os leitores os poemas da jovem Paulina Walczyk podem ser uma inspiração a amar com todo meu coração o trabalho missionário da Igreja", escreve ele na introdução Pe. Tomasz Atlas, Diretor Nacional das Pontifícias Obras Missionárias da Polônia. As ilustrações para a antologia foram preparadas pelas crianças do Grupo Missionário da escola primária Szczytno.

FONTE: Agência Fides - 12/07/2011

A cidade das "7 Colinas"/PE prepara-se para acolher os participantes do EFAIAM I nos dias 29 a 31 de julho.


Será um momento de novo ardor missionário para a Infância e Adolescência Missionária da Diocese de Garanhuns-PE. Esta Obra Pontifícia foi fundada em 1997 na Paróquia de Águas Belas (uma das 33 Paróquias da Diocese - a mais antiga do interior de PE) e desde então tem auxiliado a Igreja na formação missionária das crianças e adolescentes, tem "formado pequenos grandes missionários!" - como proclamou o beato João Paulo II.

O EFAIAM contará com a assessoria de membors da Equipe de Articulação da IAM e JM da Arquidiocese de Olinda e Recife (Ir. Dircilene e Jadson) e com a jovem Claudiane, uma das primeiras participantes do grupo fundador da IAM na Diocese.

Informações: Padre Aluísio e/ou Cristina: 87 3761 3747 ou seminariosaojosegus@hotmail.com