Header Ads

#GotasMissionárias: A Formação Cultural na IAM


A metodologia pedagógica da Infância e Adolescência Missionária sempre quis oferecer uma formação integral, entendendo que o universal se refere também a todas as dimensões da pessoa humana, redimidas por Cristo em seu mistério de Encarnação, morte, ressurreição e ascensão ao céu. Por essa razão, a parte cultural ocupa um lugar importante nos temas da formação de nossas crianças e adolescentes.

Nossa sociedade é composta por uma mistura de raças, nações e culturas, que enriquecem e expressam de maneira distinta o que significa pátria. Esta realidade é composta por homens e mulheres de diversas gerações (predominam os jovens e as crianças), e de diversas classes sociais, uma diversidade de raças (um mosaico de brancos, negros, índios e mestiços) e de várias formas culturais, segundo as regiões (Norte, Nordeste, Bacia Amazônica, Sul, Sudeste, Centro-Oeste, grandes metrópoles etc.).

Além disso, nossa sociedade está organizada em três dimensões importantes:
- Econômica: a organização de bens e serviços para atender às necessidades básicas de alimentação, vestuário, saúde, trabalho, moradia;
- Política: ou seja, a maneira como estamos organizados para viver em harmonia para governar e para legislar, conforme a normativa estipulada na Constituição;
- Cultural: a nossa maneira de ser, de sentir, de nos relacionarmos entre nós mesmos ou com o ambiente e a natureza, em nossa maneira de crer, de ter fé, isto é, de nos relacionarmos com Deus. Nossa cultura não é algo estático, mas algo vivo que está sempre em adaptação e assumindo as respostas que convêm, segundo os desafios do crescimento.

A criança e o adolescente cristão e missionário assumem, como Cristo, sua própria realidade, porém, a transformam com a força do Evangelho. Nela semeiam e cultivam os valores do Reino de Deus: a justiça, a paz, a fraternidade, o respeito à vida, a proteção da dignidade.

A criança e o adolescente da IAM não fogem de sua realidade, ao contrário, a amam e a transformam. Isto é, têm identidade cultural, amam sua família, conhecem e valorizam sua própria cultura, sabem quais são os elementos contra a dignidade humana ou contra os planos de Deus e se propõem a mudá-los, como missionários, com a força do Espírito Santo.

De todas as crianças do mundo, sempre amigos.

Pe. André Luiz de Negreiros
Secretário Nacional da Pontifícia Obra da IAM

FONTE: Revista Missões - Novembro/2012

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.